A escalada da violência nas escolas não é só uma percepção baseada em noticiário, mas sim uma realidade. Dados do Ministério dos e da Cidadania, do Governo Federal, mostram que cresceu 60% casos de bullying em instituições de ensino de Mato Grosso do Sul entre 1º de janeiro e 31 de outubro de 2023 se comparado com o mesmo período do ano passado.

De acordo com o Painel de Dados do Disque 100, as denúncias aconteceram em cenário escolar, envolvendo berçário, creche e instituições de ensino

Conforme o Disque 100 – canal de denúncias – foram registradas 658 violações neste ano em instituições de ensino do Estado. O número é 60% maior que o registrado no mesmo período do ano passado, quando foram 411 violações neste tipo de ambiente.

Como é possível apontar mais de uma violação em uma denúncia, o número de registros feitos via Disque 100 teve aumento de 37,5% no período, passando de 104 em 2022 para 143 este ano. Esses números também revelam que os denunciantes estão apontando mais violações em uma mesma denúncia.

Quais tipos de violações acontecem nas escolas de MS?

De acordo com o painel de dados do Governo Federal, o tipo de violação mais comum é o constrangimento, que é a prática de obrigar alguém a fazer algo que ela não queira. Vale ressaltar que é diferente de simplesmente causar embaraço ou importunar.

A segunda violação mais comum nas escolas de Mato Grosso do Sul, segundo os dados do Disque 100, é a tortura psicológica. Esse tipo de prática também é uma violação aos direitos humanos e acontece quando alguém submete outra pessoa a algum tipo de castigo, com de violência ou grave ameaça.

Grupos vulneráveis

De acordo com o Disque 100, apenas no primeiro semestre de 2023 os casos registrados indicam que, entre os grupos vulneráveis, 74% são crianças e adolescentes, 14% são pessoas com deficiência e cerca de 5% são contra a mulher.

O levantamento do MDHC indica que as principais violências praticadas no âmbito do ambiente educacional são de ordem emocional, envolvendo constrangimento, tortura psíquica, ameaça, bullying e injúria.

Disque 100

Canal de denúncias sob a responsabilidade da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos do MDHC, o Disque 100 recebe, analisa e encaminha denúncias de violações contra pessoas idosas. O serviço pode ser acionado por meio de ligação gratuita, WhatsApp (61) 99611-0100, Telegram (digitar “direitoshumanosbrasil” na busca do aplicativo), site da Ouvidoria e aplicativo Direitos Humanos Brasil.

Em todas as plataformas, as denúncias são gratuitas, anônimas e recebem um número de protocolo para que o denunciante possa acompanhar o andamento diretamente com o Disque 100, de forma gratuita, por telefone fixo ou celular. Basta ligar para o número 100 para fazer o acompanhamento.

Saiba Mais