A construção do Condomínio Belas Artes, no Bairro Cabreúva, foi iniciada dois anos e quatro meses após a empresa Cesari Engenharia vencer o processo de licitação do projeto. O novo empreendimento contará com 792 apartamentos, dos quais 80 serão entregues à Amhasf (Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários).

Projeto piloto para futuras obras em Mato Grosso do Sul, a obra foi viabilizada por meio da parceria público/privado por isso exigiu uma análise criteriosa de toda a documentação. Conforme o projeto, 498 apartamentos serão destinados ao programa Minha Casa, Minha Vida do Governo Federal. O contrato entre a Caixa Econômica e a empresa foi celebrado no final do mês de abril. Os 214 apartamentos restantes serão de livre comercialização pela Cesari engenharia.

Diretor de Planejamento da Cesari Engenharia, Sinomar Pereira destaca que o custo estimado nesses dois anos e meio de espera estão em torno de R$ 6 milhões.

A construtora já iniciou o isolamento do local, com a limpeza e colocação de tapumes no perímetro do terreno, que foi doado pela prefeitura de Campo Grande como contrapartida pelos 80 apartamentos da Amhasf.

A próxima etapa consiste na terraplanagem e infraestrutura e, só após esses trabalhos, serão realizadas as obras de fundação e edificações.

O projeto

Condomínio será construído no Bairro Cabreúva. (Foto: Divulgação)

Com três diferentes modelos de apartamentos avaliados em R$ 198 mil, cada apartamento contará com dois quartos, sala de estar e jantar conectadas, banheiro, cozinha, área de serviço e sacada. A área total das unidades varia entre 52,71 e 53,02 metros quadrados.

Na área externa, o Condomínio Belas Artes contará com uma área verde, piscina e garagem para os moradores.

De acordo com o Município, 3.200 pessoas serão beneficiadas com a construção do empreendimento, que será construído em terreno avaliado em R$ 20 milhões, doado pela Prefeitura. Em 2021, a Prefeitura de Campo Grande convocou 13.440 pessoas que se inscreveram no financiamento facilitado do Condomínio.