A cidade mais nova de Mato Grosso do Sul teve seu primeiro sendo demográfico da história realizado em 2022 e já debutou com um grande feito, ocupando o posto de 10° menos populosa do Estado – e não a menor como se espera de um município tão novo.

Os dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), no último dia 28 de junho, mostram que o município tem 5.510 habitantes, distribuídos em seus 5.061,433 km² de extensão. A densidade demográfica ficou em 1,09hab/km². A variação de população residente é de 962 pessoas.

Sem os dados referentes ao Censo Demográfico de 2010, Paraíso das Águas ultrapassou o outros nove municípios de Estado em quesito de população. O IBGE utilizava dados de sobreposição da malha de setores censitários dos municípios originais e da cidade após a divisão territorial.

paraíso das águas
Rio Sucuriú é um dos rios que passam pelo município (Foto: Divulgação/ PMPA)

O instituto estimava a população da ‘mais novinha’ de MS em 2022 no total de 5.751 pessoas – que é 4,1% menor que a realidade apresentada pelo município. Como menos populosas que Paraíso das Águas aparecem:

MunicípioPopulação
Rochedo5.199
Caracol5.036
Rio Negro4.841
Corguinho4.783
Novo Horizonte do Sul4.721
Alcinópolis4.537
Taquarussu3.625
Jateí3.586
Figueirão3.539
Fonte: Censo Demográfico 2022

Paraíso das Águas lutou pela própria liberdade

Paraíso das Águas foi criado pela Lei Estadual 2.679, de 29 de setembro de 2003. Um plebiscito realizado em Água Clara, Chapadão do Sul e Costa Rica, para a emancipação, teve a maioria dos votos dos moradores, aprovando a criação do novo município. O ato foi aprovado por 96,34% dos eleitores.

paraíso das águas
Paraíso das Águas (Foto: Divulgação, Governo de MS)

Entretanto, Água Clara recorreu à Justiça e a lei foi considerada inconstitucional. Esse fato gerou uma briga que só teve fim em 2009, no STF (Supremo Tribunal Federal), com decisão do ministro Ricardo Lewandowski, autorizando a criação 79ª município de MS em 3 de dezembro.

Após a publicação da Lei estadual, uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) foi movida pelo MPF (Ministério Público Federal). Água Clara também recorreu sob argumento de prejuízo a economia. Nem os dois processos conseguiram parar Paraíso das Águas de conseguir sua liberdade.

Porém, a cidade só veio a se ‘movimentar’ em 2012, com a realização das eleições para prefeito e vereadores. Uma eleição até chegou a ser marcada para 2010, após o anúncio de Lewandowski, mas o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) determinou que a escolha das autoridades fosse realizada somente em 2012. Então, a fundação aconteceu mesmo em 1º de janeiro de 2013.

paraíso das águas
Paraíso das Águas é a caçula de MS (Foto: Divulgação, Governo do Estado)