Vinte e quatro municípios de Mato Grosso do Sul são representados por meio do sabor e do talento de 23 merendeiras e um merendeiro, o “bendito fruto” entre a mulherada, como é chamado. Nesta terça-feira (31), dia de , pânico mesmo é percorrer os corredores do Senac Gastronomia, no bairro Jardim dos Estados, em Campo Grande, enquanto todos são avaliados pelos jurados e “soam frio”, querendo o prêmio do 2º Desafio Estadual das Merendeiras. O resultado sairá em algumas horas.

O Jornal Midiamax recebeu o convite e foi lá acompanhar o momento de apresentação dos pratos. A merendeira Eduarda Moura Godoy Lopes, de 39 anos, disse que, no ano passado, ficou em 2º lugar, porém, não sabe dizer o motivo que está a deixando “mais nervosa” neste ano.

“No ano passado eu estava mais calma. Este ano estou mais tensa, não sei o que foi. Já apresentei o meu prato aos jurados, que é arroz com milho, purê de batata, macarrão com molho bolonhesa e legumes na manteiga. Agora, preciso estar confiante em Deus. Por enquanto, já foi muito bom. Aprendi a fazer muitas coisas novas para as ”, afirmou a merendeira do município de Inocência, a 335 km da capital sul-mato-grossense.

Alguns dos pratos apresentados pelas merendeiras. (Graziela Rezende/Jornal Midiamax)

A auxiliar de cozinha Tabata Dias, de 32 anos, é de Paraíso das Águas, na região norte do Estado. No prato em que apresentou, estavam ao todo 35 ingredientes presentes na agricultura familiar. “Eu fiquei bem feliz, confiante, é uma experiência nova que a gente está vivenciado e é também bem desafiador. No meu caso, usei a criatividade para fazer uma torta arco-íris, no formato de pizza, para chamar mais a atenção das crianças”, comentou.

Neste caso, a massa é feita de beterraba e couve-flor. Já a proteína usada é frango com molho com tomate, milho, ervilha e cheiro-verde. “Tem também o queijo, que foi tingido com as cores do arco-íris. Agora estou aqui aguardando o resultado, com medo, confiando, desconfiando, mas, faz parte. E este projeto da Cidade Empreendedora nos dá uma vasta experiência. A gente tem novos paladares e esse ano foi mais diferente ainda, porque não teve o sal branco, só o sal de ervas”, argumentou.

Já o “bendito fruto”, ou seja, o único homem entre as mulheres, é o merendeiro Deosmar José Siqueira Meza, de Jaraguari, a 46 km de Campo Grande. “Onde eu trabalho tem outros homens também na cozinha. Mas, aqui eu sou o único. Não vejo problemas não, pelo contrário. Estou gostando muito de estar entre a mulherada, a gente faz o que gosta. Eu vou apresentar o frango ao molho de jatobá, que é uma receita nossa”, falou.

Competição fomenta o empreendedorismo, diz diretor

Diretor do Sebrae, Tito Estanqueiro, fala sobre a competição. (Graziela Rezende/Jornal Midiamax)

O diretor de operações do Sebrae-MS (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Tito Estanqueiro, ressaltou que a maioria das prefeituras contactadas, durante o programa Cidade Empreendedora, aceitaram participar do desafio.

“O município precisa de uma contrapartida local, mas, o nosso investimento chega a ser três vezes maior. A gente já vem fazendo um trabalho com as prefeituras, de compras públicas, tentando que a agricultura familiar seja inserida e que os produtores locais estejam vendendo seus produtos para as prefeituras”, explicou.

Conforme o diretor, na maioria das vezes já existe o contato entre o pequeno agricultor e a prefeitura, porém, este fato não está organizado. “Queremos que a receita das merendas tenham, além da proteína animal, três alimentos da agricultura familiar. E para isso nós qualificamos, fazemos workshops e convidamos a merendeira para esta capacitação. É algo que precisa da determinação dela também, para capacitação no preparo dos alimentos, boas práticas, manipulação e o resultado são receitas com alimentos diferenciados”, ressaltou.

Desta forma, ressaltou que a grande surpresa da competição é também ver que as prefeituras acreditam no trabalho e as merendeiras também podem pensar em ter o próprio negócio, principalmente ao aprender a ter uma “visão empresarial”. “Nós também estamos visitando um a um dos negócios nestes municípios. E, pensando na ótica da merendeira, ela adquira muita experiência no desafio e pode voltar para sua cidade, compartilhar receitas com as colegas, vivenciando aqui tudo o que há de mais moderno na alimentação do nosso Estado”, opinou o diretor.

Veja aqui alguns trechos da competição:

Etapa estadual

Participam da etapa estadual representantes dos municípios de , Amambai, , Batayporã, Bela Vista, Camapuã, , Costa Rica, Coxim, , Inocência, Jaraguari, Maracaju, Nioaque, Nova Andradina, Paraíso das Águas, Pedro Gomes, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Verde de Mato Grosso, Santa Rita do Pardo, Sonora e Terenos.

Cada finalista foi selecionado a partir da etapa municipal, realizada nos municípios, em parceria com as prefeituras, e concorre na etapa estadual com a receita que garantiu o primeiro lugar na cidade onde mora.

Segundo a assessoria do Sebrae, para a criação dos pratos, não foi permitido o uso de alimentos ultraprocessados. Além disso, foi preciso utilizar a carne bovina, suína, de frango ou de peixe como proteína principal e incluir, no mínimo, três itens da agricultura familiar previstos no edital.

Os critérios foram adotados para incentivar os municípios a adquirirem os itens dos produtores locais, uma exigência prevista pelo PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar), além de estimular a criação de cardápios mais saudáveis a partir de hortaliças, leguminosas e frutas.

Nos 24 municípios, foram realizados workshops para auxiliar os profissionais a melhorarem a técnica de manipulação de alimentos e o preparo de receitas e, ao todo, 689 pessoas foram capacitadas. Mais informações sobre o programa Cidade Empreendedora podem ser obtidas por meio do número 0800 570 0800 ou pelo site cidadeempreendedora.ms.sebrae.com.br.

Saiba Mais