O Hospital da Vida de Dourados realizou nesta quarta-feira (9) mais uma captação de órgãos por conta da autorização para doação da família de uma pessoa do sexo feminino, com 58 anos. A doadora era residente em Itaporã, que sofreu um AVC hemorrágico evoluindo para morte encefálica.

A captação foi dos rins, que foram encaminhados para São Paulo e das córneas, que foram para Campo Grande. O procedimento foi executado pela CIHDOOT (Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes).

A equipe destaca a importância de manifestar a vontade de ser doador de órgãos. “É fundamental que o doador converse com os seus familiares e manifeste a sua vontade em vida. Doar órgãos é um ato de amor e generosidade. Agradecemos a família e deixamos a nossa gratidão pela doação”, destacou a enfermeira do Hospital da Vida, Jaqueline Foppa. 

A fila de espera para a doação de órgãos é única, na Central Nacional de Transplantes. Para confirmar a morte do doador, é preciso realizar exames clínicos diferentes. Após o fechamento do protocolo de morte encefalite, a família será comunicada sobre o óbito e o direito da doação.