VÍDEO: Rottweiler escapa de residência e policial atira em cachorro no Nova Campo Grande

Policial estaria passeando com filhote, quando cães escaparam de residência e avançaram no outro cão
| 15/05/2022
- 17:40
rottweiler
(Foto: Reprodução/Leitor Midiamax)

Moradores denunciam um policial militar de Campo Grande por ter atirado em um dos cachorros, na tarde deste domingo (15), no bairro Nova Campo Grande. Cachorros da raça rottweiler teriam escapado do portão da residência, avançado no cão do servidor, que atirou e atingiu as costas do animal.

Segundo a proprietária do animal, Dandara Fernandes Luiz, a família não percebeu que o portão estava aberto, quando o policial estaria passeando com seu cachorro, um filhote de pitbull. Os cães saíram e foram para cima do servidor, momento em que ele disparou contra um dos cachorros. O tiro atravessou as costas do animal e uma das patas traseiras.

“Minha cachorra saiu da indo até eles, pulando em cima deles, e pelo fato dela ser uma cachorra de porte grande ele assustou e deu um tiro nela. Este indivíduo é um policial completamente despreparado. Vamos procurar a corregedoria e advogado, pois, além de estarmos com medo, ele fez ameaça dizendo que depois ia voltar lá”, disse.

Jamil Jorge Godin da Silva Junior, namorado de Dandara, disse que quando perceberam foram correndo até ele e prenderam o animal. Ele conta que passou a mão no filhote para tentar verificar se o seu cão feriu o outro. “Depois que ele parou de gritar, pedi calma, disse: Vamos levar seu cachorro no veterinário, ver o que aconteceu. Mas ele estava agressivo. Apontou o dedo na minha cara e disse que depois ia voltar para resolver”.

Após notar o ferimento, levaram a cadela para uma clínica veterinária, onde está internada, sendo monitorada e medicada. A bala atravessou a pele, porém, não atingiu nenhum órgão vital. Os profissionais não encontraram o projetil.

disparo atingiu animal
(Foto: Reprodução/Leitor Midiamax)

“O cachorro deles não teve nenhum corte, ou machucado que justificasse. Não existe legitima defesa contra animal. Ele [filhote] tem um arranhão no pescoço que foi feito pela coleia dele. A mordida do cachorro iria machucar muito ele, teria ficado marca, se tivesse atacado. O cara assustou, entendo isso, pelo fato de ter puxado e tentado pegar o cachorro dele, mas com uma mão ele segurou o cachorro no colo e com a outra atirou.

“Meu sogro saiu de lá, colocaram ele [policial] como vítima, nos colocaram como autores de todo o desentendimento, porque meu cachorro não deveria estar solto. Estou desolado. Não quiseram nos dar a cópia do boletim de ocorrência. Quando estávamos lá, um sargento disse que ele estava arrependido, que queria fazer um acordo, mas foi embora pela porta dos fundos, sem acordo nenhum. Agora, vamos na Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher), pois na casa têm três e ele nos ameaçou voltar”.

O delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, Leandro Costa de Lacerda Azevedo, informou que o policial já prestou o depoimento, que segundo ele, reagiu após ter o cão atacado pelo rottweiler. O caso está sendo investigado.

Confira o vídeo:

Veja também

A Funtrab (Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul) oferece 1.023 vagas de emprego...

Últimas notícias