Produtores podem responder por agrotóxicos que causam mal-estar e diarreia na vizinhança em MS

54 moradores encaminharam assinaturas ao Ministério Público pedindo providências
| 28/01/2022
- 13:03
Defensivos têm sido aplicados
Defensivos têm sido aplicados, inclusive, em aeronaves - Agência Brasil

Moradores do município de Sonora, localizado a 351 quilômetros de Campo Grande, encaminharam 54 assinaturas ao (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) pedindo a investigação de fazendeiros por aplicação supostamente irregular de agrotóxicos. Os defensivos agrícolas têm causado diversos problemas à saúde da vizinhança.

O promotor de Justiça Thiago Barile Galvão de França instaurou inquérito civil para apurar os relatos. As informações são de que aproximadamente 300 pessoas vivem na região do Parque Novo Horizonte, bairro situado às margens da rodovia BR-163, próximo de várias fazendas.

No abaixo-assinado, os moradores relatam que os agrotóxicos aplicados nas áreas de plantio, muitas vezes com avião pulverizador, estão causando dores de cabeça, náuseas e diarreias constantes. Além disso, também têm comprometido plantações de pequenos agricultores familiares.

Consta no inquérito que os moradores, inclusive, enviaram vídeos da pulverização de veneno perto da Irmã Araldi Kohl, instituição, obviamente, frequentada por muitas crianças. Assim, considerando as regras para uso dos agrotóxicos nas imediações do perímetro urbano, o promotor abriu investigação.

Neste primeiro momento, ele busca saber quais são as propriedades e proprietários envolvidos, quais os tipos de produtos utilizados, qual a distância das áreas de aplicação dos bairros e outras áreas de preservação ambiental, qual o risco à saúde e ao meio ambiente, bem como outras informações que vão auxiliar na instrução do procedimento.

Veja também

Em comemoração ao Dia D da Maçonaria da Ordem GLEMB (Grande Loja de Estudos Maçônicos...

Últimas notícias