Atos pelo Dia do Trabalhador mudam de data e não coincidem com motociata marcada para domingo

As celebrações de 1º de Maio, Dia do Trabalhador, em Campo Grande, vão ser tomadas por militantes bolsonaristas. Opositores de Bolsonaro saem às ruas no sábado (30).
| 28/04/2022
- 14:25
Atos pelo Dia do Trabalhador mudam de data e não coincidem com motociata marcada para domingo
Banner com divulgação da motociata no 1º de abril e carreta em 30 de abril (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

As celebrações de 1º de Maio, Dia do Trabalhador, em Campo Grande, deverão ser realizadas na véspera, dia 30 de abril, conforme anunciaram as entidades sindicais como CUT (Central Única dos Trabalhadores) e (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul).

A decisão de não realizar os atos na data tradicional deve, pelo menos, diminuir a possibilidade de eventuais conflitos, já que, para o dia 1º de maio, há convocação para uma grande motociata e demais manifestações em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

Segundo anunciado das redes sociais de deputados bolsonaristas de MS, como Coronel David (PL) e Capitão Contar (PRTB), haverá manifestações tanto na Praça do Rádio, no Centro, quanto uma motociata pela Avenida Afonso Pena. A motociata, a propósito, tornou-se um dos principais instrumentos do presidente Jair Bolsonaro (PL) para mobilizar os apoiadores de seu governo.

Já a oposição, pelo menos em Campo Grande, antecipou o tradicional ato do 1º de maio para o dia 30 de abril. Segundo o presidente da Fetems, Jaime Teixeira, será realizada uma carreata pelo centro de Campo Grande. Ele nega que a antecipação tenha relação com os atos bolsonaristas do dia seguinte.

“Nós estamos no meio de uma camapanha nacional de valorização da educação pública e ela termina no sábado (30). Por isso vamos aproveitar o fim da campanha e já realizar o ato do Dia do Trabalhador”, explica. Junto da Fetems estará outras forças sindicais como a CUT.

Época das “vacas gordas”

O momento atual é bem diferente do vivenciado em 2016, quando a Força Sindical, que não está entre as instituições do ato no dia 30 de abril nem 1º de maio em Campo Grande, chegou a sortear um carro HB20 e duas motos. O ainda foi marcado por vários shows na Praça do Rádio.

Em São Paulo, por outro lado, a tradição se mantém.  O evento unificado de 2022 vai reunir sete centrais sindicais: CUT, Força Sindical, CTB, UGT, Intersindical, Pública e Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST). Os shows serão de Daniela Mercury, Dexter Oitavo Anjo, Leci Brandão, Francisco, el Hombre e DJ KL Jay, integrante do grupo de rap Racionais MC's.

Veja também

A taxa de desemprego no Brasil chegou a 9,4% em abril deste ano, o menor...

Últimas notícias