Cotidiano

Moradores dizem que acidentes são frequentes em avenida onde motoqueiro morreu no Santa Emília

Tem morador que já viu dez acidentes no mesmo local

Anna Gomes Ranziel Oliveira Publicado em 10/01/2022, às 09h41

Populares relatam os constantes acidentes que ocorrem na Avenida Conde de Boa Vista, no Bairro Santa Emília.
Populares relatam os constantes acidentes que ocorrem na Avenida Conde de Boa Vista, no Bairro Santa Emília. - Henrique Arakaki/Midiamax

Moradores da região onde o motoqueiro Luiz Fernando Souza Resende, de 23 anos, morreu na noite deste domingo (9), relatam os constantes acidentes que ocorrem na Avenida Conde de Boa Vista, no Jardim Santa Emília, em Campo Grande.

Populares dizem que parte da avenida é estreita e pouco sinalizada. Ivanildo Carneiro, de 49 anos, é comerciante do bairro há uma década e diz que em menos de um mês ele já presenciou três colisões de veículos no mesmo lugar.

“Aqui está acontecendo acidente direto. No dia 6 de janeiro um motoqueiro bateu num ciclista, mas antes do Natal foi um carro que bateu em um poste. Em menos de 30 dias eu vi três acidentes no mesmo lugar. A pista ficou imprópria e no horário de pico é muito pior, pois aumenta o número de pessoas aqui na região”, explicou o comerciante.

Há quase três décadas morando no Santa Emília, o aposentado José Luis Nogueira, de 70 anos, se lembra quando ainda ‘era tudo mato’ e diz que se algo não for feito, mais gente vai infelizmente falecer com os acidentes.

“Moro aqui há 26 anos e há mais ou menos três essa região foi asfaltada. Neste pequeno período, eu já contei dez acidentes. A avenida é muito estreita e é um perigo. Para sair de manhã ou à tarde é um Deus nos acuda. Precisa ter outra mão com urgência ou caso contrário vai continuar morrendo gente”, lamentou.

Caso

Luiz Fernando Souza Resende, de 23 anos, morreu ao ser atropelado na noite deste domingo (9), por um motorista que fugiu sem prestar socorro.

[Colocar ALT]
Capecete do motoqueiro ficou completamente destruído. Foto: Henrique Arakaki. 

Imagens mostram quando um carro passa por cima de Luiz e vai embora sem prestar socorro. Chovia no momento do acidente. A vítima estava em uma motocicleta e, segundo testemunhas, tentou fazer uma ultrapassagem entre dois veículos caindo no asfalto.

Após cair no asfalto, Luiz foi atropelado pelo motorista que fugiu e não foi localizado. Com o atropelamento, seu capacete ficou destruído e Luiz morreu no local antes da chegada do Corpo de Bombeiros e do Samu (Serviço de Atendimento de Urgência).

Jornal Midiamax