Greve do INSS: segurados vão à perícia e descobrem que devem reagendar serviço em Campo Grande

Em Campo Grande, atendimentos estão sendo realizados de forma parcial
| 05/04/2022
- 10:48
Greve do INSS: segurados vão à perícia e descobrem que devem reagendar serviço em Campo Grande
Segurados desavisados só ficaram sabendo da greve na porta do INSS.

A greve dos servidores do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) está afetando o atendimento aos segurados, que procuram atendimento na agência de Campo Grande. Na manhã desta terça-feira (5), pessoas que não sabiam da greve compareceram ao posto da rua Anhanduí, mas tiveram que voltar para casa sem passar pelo atendimento.

No local, o atendimento é realizado de forma parcial, apenas por peritos que não aderiram à greve. Desta forma, se o segurado comparece ao local e o perito que deve atendê-lo está no posto, o atendimento é realizado. Caso contrário, é feita a orientação do contribuinte para realizar um novo agendamento.

Um dos segurados que perdeu a viagem foi o venezuelano Carlos Eduardo Perez, de 28 anos, que mora há três anos no Brasil. Ele sofreu um acidente de trabalho em uma fábrica de salgados e deveria passar pela perícia médica, mas teve que voltar para casa sem atendimento. “Cheguei 8 horas e não sabia que estava em greve. Me falaram que vou precisar reagendar pelo aplicativo. Preciso fazer perícia e fisioterapia”.

INSS Greve Peritos Marcos Erminio 2 - Greve do INSS: segurados vão à perícia e descobrem que devem reagendar serviço em Campo Grande
Carlos Eduardo chegou cedo, mas não conseguiu ser atendido. (Foto: Marcos Ermínio/ Jornal Midiamax)

A funcionária pública Kelly Cristina de Oliveira também precisa passar por perícia e reclama da falta de informação. Ela ligou para o INSS, mas não obteve informações precisas e teve que ir ao local. “É claro que eles [servidores do INSS] estão no direito deles e dou todo o meu apoio, mas falta informação. Tive que vir aqui na sorte, pegar carro de aplicativo e ter gastos. O problema é a falta de consideração”.

Ramão Fausto Aguilera, de 57 anos, veio de Porto Murtinho fazer perícia médica e vai voltar sem realizar o atendimento. “Saímos 23h40 do Pantanal e chegamos às 5 horas. Agora, vou ter de voltar e remarcar. Vai ter que ter paciência. Fazer o quê?”.

INSS Greve Peritos Marcos Erminio 8 - Greve do INSS: segurados vão à perícia e descobrem que devem reagendar serviço em Campo Grande
Ramão terá que voltar para o Pantanal sem atendimento. (Foto: Marcos Ermínio/ Jornal Midiamax)

Reagendamento

Os contribuintes da seguradora pública que deixarem de ser atendidos devido à greve dos servidores devem usar o aplicativo Meu INSS para remarcar os procedimentos agendados.

Para remarcar, o segurado deve acessar o aplicativo disponível no endereço eletrônico. Caso esteja utilizando o serviço pela primeira vez, deverá cadastrar uma senha de acesso. Depois, basta clicar, sucessivamente, sobre as abas serviços, benefícios, auxílio-doença, perícia e, por fim, em remarcar perícia.

De acordo com a Fenasps (Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social), parte da categoria aderiu à nos seguintes estados: Acre; Amapá; Alagoas; Bahia; Ceará; Espírito Santo; Goiás; Tocantins; Minas Gerais; Mato Grosso; Mato Grosso do Sul; Pará; Pernambuco; Paraná; Piauí; Rio Grande do Norte; Rio Grande do Sul; Rondônia; Santa Catarina; São Paulo; Sergipe e no Distrito Federal. E segue mobilizada nas outras unidades federativas.

INSS Greve Peritos Marcos Erminio 5 - Greve do INSS: segurados vão à perícia e descobrem que devem reagendar serviço em Campo Grande
População é orientada na agência da rua Anhanduí. (Foto: Marcos Ermínio/ Jornal Midiamax)

Greve do INSS

Entre as principais reivindicações dos servidores estão a recomposição salarial de 19,99% - referente a perdas inflacionários dos últimos três anos (2019, 2020 e 2021); abertura imediata de negociação; melhoria das condições de trabalho e a realização de concurso público para recomposição da força de trabalho.

A expectativa da categoria, em âmbito nacional, é de que a paralisação siga até que o governo negocie com as entidades que representam os servidores públicos federais. Além do reajuste de 19,99%, da retirada da PEC 32 e da revogação da Emenda Constitucional do Teto dos Gastos, a categoria reivindica:

  • Recomposição salarial data-base;
  • Reajuste dos auxílios alimentação, creche e saúde;
  • Reestruturação da carreira típica de estado para o seguro social;
  • Nível superior para ingresso ao cargo de técnico do Seguro Social;
  • Rediscussão dos processos de trabalho;
  • Fim dos adicionais de meta para o ;
  • Auxílio teletrabalho para o uso de internet, energia, mobiliário e equipamentos Jornada de 30 horas semanais para o atendimento de qualidade para a população;
  • Fim da terceirização do INSS;
  • Concurso público;
  • Derrubada do veto de R$ 1 bilhão do orçamento do INSS;
  • Não ao fechamento das Agências do INSS e;
  • Defesa do direito ao atendimento presencial ao cidadão nas unidades do órgão.

Veja também

Vacina está disponível em mais de 40 unidades de saúde

Últimas notícias