Dia Mundial de Conscientização do Autismo reúne dezenas de manifestantes na Capital

A Ama (Associação de Pais e Amigos do Autista) cobra, da prefeitura de Campo Grande, a doação de um terreno para a construção de um novo local de tratamento do autismo
| 02/04/2022
- 12:26
autismo
A AMA foi às ruas conscientizar população sobre o autismo. Foto: Fala Povo/Midiamax

O Dia Mundial de Conscientização do Autismo foi marcado, em Campo Grande, por um protesto de dezenas pessoas na esquina da avenida Afonso Pena, com a rua 13 de Maio, no Centro de Capital Morena. Na manhã deste sábado (2), cerca de 80 pessoas ligadas à AMA (Associação dos Pais e Amigos do Autista) reivindicaram – da prefeitura de Campo Grande – a de um terreno para a construção de um local para tratamento dos autistas.

Flávia Caloni Gomes, diretora da Ama, que tem um autista, destacou que o processo de conscientização da sociedade campo-grandense está se fortalecendo anualmente, notadamente a partir de 2007. “Infelizmente, ainda há muita gente leiga e o processo de conscientização da população deve continuar. As pessoas precisam saber mais porque um diagnóstico precoce sobre autismo facilita o tratamento e ameniza as dificuldades e melhora a socialização”, disse Flávia Caloni Gomes.

Brasil é carente de estatísticas sobre o autismo

O Brasil é carente de informações estatísticas sobre o autismo. No entanto, estima-se que 2% da população brasileira seja autista. Nos Estados Unidos, a cada 44 nascimentos, uma criança é autista. No Reino Unido, 500 mil pessoas são autistas. Flávia também era leiga e só descobriu que o filho é autista quando ele foi para a escola. Na qualidade de diretora da AMA, ela disse que a atual sede atende a 115 crianças e tem 398 na fila de espera.

A atual sede, localizada na rua Bandeirantes, nº 215, no bairro Amambaí, ficou pequena. Agora, a AMA luta pela doação de um terreno no bairro Jardim Antártica para construir uma unidade para atender aos públicos adolescente e adultos. “Já estamos conseguir atender autistas com idade entre 3 e 39 anos, mas, apesar do esforço de todos, precisamos melhorar esse atendimento. Por isso, uma nova unidade de atendimento agilizaria muita demanda”, destacou Flávia Caloni Gomes.

Veja também

Conab destacou, ainda, que esse favorecimento se deu em toda a região Centro-Oeste, mas em MS afastou o risco de geadas

Últimas notícias