'Complicações podem ocorrer': sociedade de plástica lamenta morte de empresário em Campo Grande

Paulo Roberto Hans faleceu um dia após passar por cirurgia
| 06/08/2022
- 16:30
'Complicações podem ocorrer': sociedade de plástica lamenta morte de empresário em Campo Grande
Paulo Roberto Hans faleceu nesta sexta - Reprodução/Facebook

Neste sábado (6), a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica – Regional de – emitiu nota sobre a morte do empresário Paulo Roberto Hans, 65 anos. Paulo faleceu após sofrer uma parada cardiorrespiratória, um dia depois de passar por cirurgia plástica em hospital particular de Campo Grande.

Na nota, a Sociedade lamenta a morte do empresário e se solidariza com a família. É esclarecido que não se pode negar a existência dos riscos, mesmo que todas as regras sejam criteriosamente e rigorosamente cumpridas, dentro da ética profissional.

Também é citado que complicações podem ocorrer, ainda que seguidos todos os protocolos. “Algumas complicações fogem ao controle do e da Medicina”. No entanto, é pontuado que ainda não há confirmação do que pode ter provocado a morte de Paulo, o que é investigado pela Polícia Civil.

Quem foi o empresário Paulo Roberto Hans

Filho do médico Günter Hans, reconhecido pelo trabalho de desenvolvimento do Hospital do Pênfigo, e de Lygia Hans, que faleceu em fevereiro deste ano, Paulo Roberto era o fundador do Multiplus Restaurante. O empresário era formado em Administração.

Ele foi presidente da Abrasel/MS (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) entre 2003 e 2006 e ainda diretor da Associação Comercial de Campo Grande, de 2006 a 2007. Paulo Roberto deixa esposa, três filhos e quatro netos.

Morte a esclarecer

De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima deu entrada no hospital às 13 horas de quarta-feira (4) e fez o procedimento estético no rosto. Depois, o empresário foi para o apartamento e ficou internado até o início da tarde de quinta-feira, quando teve alta médica.

Ao chegar em casa, Paulo teria dito que estava com tontura e sofreu a parada cardiorrespiratória. Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) foi acionado e ainda tentou reanimação por 35 minutos, mas sem sucesso.

O caso foi registrado por familiar da vítima na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol como morte a esclarecer.

Veja também

No total, há 34,01 milhões de casos e 679.996 óbitos pela doença

Últimas notícias