Com escassez de fornecedores, municípios relatam falta de medicamentos em MS

Ibuprofeno, limesulida, dipirona e outros estão entre os medicamentos em falta
| 18/04/2022
- 13:56
medicamentos
Imagem ilustrativa - (Foto: Stephanie Dias/Midiamax)

O Cosems-MS (Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de MS) emitiu nota alertando sobre a falta de medicamentos em diversos municípios do Estado. Remédicos como Ibuprofeno, nimesulida, amoxicilina e dipirona estão entre os medicamentos em baixa.

A situação já ocorre em 94% dos municípios de MS. De acordo com o Cosems-MS, os principais motivos são licitações desertas e a interrupção do fornecimento por empresas licitadas, que alegam falta de matéria-prima. O problema também ocorre em outros Estados.

“A dipirona monoidratada injetável, por exemplo, está em falta em vários hospitais, inclusive particulares. Há um risco iminente de desabastecimento nacional”, disse o presidente Cosems-MS, Rogério Leite.

São Gabriel do Oeste é um dos municípios que já encontra dificuldades para repor seu estoque. De acordo com a secretária de Saúde do município, Francine Basso, amoxicilina com clavulanato e azitromicina são medicamentos com estoque reduzido. “Procuramos outros fornecedores, mas também não possuem”, comentou.

“A situação nos preocupa muito, sou gestor de e igual a vários municípios do Brasil, podemos ter a falta das medicações”, explicou Rogério Leite.

O Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde) encaminhou um ofício ao Ministério, relatando a problemática e aponta a falta de três medicamentos específicos: Dipirona injetável, Ocitocina e Neostigmina em 23 Estados do Brasil.

Veja também

As vagas podem ser preenchidas de forma online ou presencial

Últimas notícias