Calor volta e meteorologia indica pancadas de chuva durante a semana em Mato Grosso do Sul

Temperaturas máximas podem passar de 30°C
| 09/05/2022
- 11:28
Calor volta e meteorologia indica pancadas de chuva durante a semana em Mato Grosso do Sul
Calor volta ao Estado nesta semana. Foto: Nathalia Alcântara | Midiamax

Depois de uma semana de tempo frio e termômetros marcando temperaturas mínimas em torno dos 10°C, em boa parte de , nesta semana o volta ao Estado. De acordo com o Cemtec/MS (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), no começo da semana, devido a atuação de uma massa de ar seca, a meteorologia indica tempo firme com sol e variação de nebulosidade.

Nesta segunda-feira (9), ao amanhecer, espera-se temperaturas mínimas amenas e, ao longo do dia, as temperaturas máximas estarão em elevação podendo ultrapassar os 33°C em Mato Grosso do Sul. O alerta é para a umidade relativa do ar, que deve ficar abaixo de 40% em grande parte do Estado.

A chuva deve começar na terça-feira (10), com possibilidade de pancadas de intensidade fraca a moderada e tempestades isoladas acompanhadas de raios, principalmente, nas regiões Sudoeste e Sul-pantaneira do Estado, conforme o Cemtec. A instabilidade atmosférica prevista é devido ao deslocamento de cavados (áreas alongadas de baixa pressão atmosférica) em médios e altos níveis da atmosfera.

Para o restante do Estado, a previsão indica sol e variação de nebulosidade. Na região Norte e Sudoeste do Estado. São esperadas temperaturas máximas de 32/33°C na região Leste e Norte do Estado. Na Capital, a previsão indica temperaturas máximas por volta dos 30°C.

Já na quarta-feira (11), a meteorologia indica a possibilidade de chuvas de intensidade fraca a moderada, e tempestades bem isoladas, nas regiões central e noroeste do Estado, porém com menor probabilidade. No restante do Estado, a previsão é de tempo firme com sol e variação de nebulosidade. As máximas diminuem um pouco e ficam em torno dos 30°C.

Veja também

Custos com a tonelada saltaram de R$ 1.800 para R$ 5.400 em apenas quatro meses, onerando a vida dos produtores rurais

Últimas notícias