Após 4° leilão encerrado, sede do Corumbaense segue sem receber lances em MS

Por conta de dívidas trabalhistas, sede do clube é leiloada desde 2017
| 18/04/2022
- 17:26
sede corumbaense
Imóvel tem 11 mil metros quadrados e está localizado no Centro de Corumbá - (Foto: Reprodução/Google)

A saga envolvendo a venda da sede do Corumbaense Futebol Clube continua sem desfecho. O local, avaliado em mais de R$ 6,5 milhões, segue sem receber propostas após ir a leilão pela quarta vez nos últimos cinco anos. O último foi encerrado na tarde desta segunda-feira (18).

A sede do clube foi a leilão diversas vezes ao longo dos últimos anos por dívidas trabalhistas, em todos os casos não foram ofertados lances. Ainda em 2017, a Justiça do Trabalho penhorou a sede social do clube pelo não pagamento de indenização ao ex-atacante Júnior Tevez, lesionado em 2013, quando defendia o Corumbaense.

Na época, o valor da causa estava em mais de R$ 500 mil e, por não ter o valor em caixa, o Corumbaense teve sua sede social penhorada. O clube chegou a perder a matrícula do imóvel. Depois de negociações, o clube entrou em acordo e quitou as dívidas com o jogador.

Já em 2020, a Justiça do Trabalho de Corumbá determinou um novo leilão do local também por dívidas trabalhistas, novamente o certame do loca, até então avaliado em R$ 1.895.080, não obteve lances.

A determinação de leiloar o local em 2021 ocorreu por contas de dividas com outro atleta, o goleiro Adilson, que firmou contrato com o clube em dezembro de 2018 e rescindiu o mesmo em 2019. Apesar da rescisão ter ocorrido em comum acordo, o atleta alega que não lhe foram pagas verbas contratuais e rescisórias.

A Justiça determinou o pagamento de R$ 10 mil pelos salários atrasados de fevereiro e março de 2019, R$ 3,6 mil pelo salário de abril, 13º salário proporcional, proporcionais, R$ 1,6 mil de e mais multas nos valores de R$ 5 mil e R$ 4.055,54, totalizando R$ 28.211,08. Há ainda mais duas ações que, na soma final, perfazem os R$ 87 mil.

Com a decisão de ter a sede leiloada, a defesa do Corumbaense recorreu e ofereceu três imóveis de menor valor, avaliados em valor que supriria as indenizações. Contudo, a Justiça não autorizou em razão de que os procedimentos administrativos para inclusão dos imóveis poderiam atrasar ainda mais os procedimentos.

O último leilão foi determinado ainda no mês passado. Conforme o edital, a sede foi avaliada em R$ 6.532.000 e pedia um lance mínimo de R$ 3.919.200,00. O prazo chegou ao fim às 14 desta segunda, sem lances.

Sede do Corumbaense

A sede do clube de futebol fica na Avenida General Rondo, no centro da cidade de Corumbá, e está avaliada em R$ 6,5 milhões. O imóvel tem campo de futebol, quadra de tênis, ginásio poliesportivo, deck, alojamento, vestiários, salas, salões de festa, quiosque, churrasqueira, piscinas e outros benefícios.

Veja também

A taxa de desemprego no Brasil chegou a 9,4% em abril deste ano, o menor...

Últimas notícias