Cotidiano

VÍDEO: Manifestação 'Fora Bolsonaro' gera confusão no trânsito no Centro de Campo Grande

PM precisou intervir para acalmar os ânimos e houve princípio de confusão com motoristas

Gabriel Maymone e Felipe Ribeiro Publicado em 24/07/2021, às 11h38

Houve confusão entre manifestantes e motoristas em ato contra Bolsonaro
Houve confusão entre manifestantes e motoristas em ato contra Bolsonaro - Henrique Arakaki / Midiamax

Manifestação 'Fora Bolsonaro'causou confusão no Centro de Campo Grande na manhã deste sábado (24). A passeata seguia pela Avenida Afonso Pena e teve princípio de tumulto nos cruzamentos com a Rua Pedro Celestino e com a Rua 13 de Maio.

Logo na saída da manifestação, na Praça do Rádio, com o cruzamento com a Pedro Celestino, motoristas que esperavam para cruzar a Avenida Afonso Pena entraram em conflito com os manifestantes.

Isso porque, segundo o cadete Fett, da Polícia Militar, seria necessário aguardar até o fim da passeata, mas alguns discutiram com os participantes do ato e tentaram romper a passeata.

Na 14 de Julho, o problema foi com motociclista, que avançou sinal vermelho e atravessou no meio da manifestação enquanto manifestantes o chamvam de 'fascista'.


Motociclista furou manifestação e ouviu 'fascista' de participantes do protesto - Foto: Henrique Arakaki / Midiamax

Foi necessária a intervenção da PM para conter os ânimos e garantir o direito da manifestação.

Protesto anti-Bolsonaro

Com faixas e carros de som, manifestantes ligados à educação, movimentos sociais e entidades de trabalhadores  se reúnem na manhã deste sábado (24), na Praça do Rádio, no Centro de Campo Grande, para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Os organizadores iniciaram a rota a partir da Praça do Rádio às 10h e seguem até meio-dia para encerrar no mesmo local. A expectativa é de que cerca de 5 mil pessoas participem do ato.

Conforme a vice-presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Deumeires de Morais, são várias reivindicações que os manifestantes pleiteiam. "Em defesa da democracia, da vida, da vacinação em toda a população no MS e no Brasil. Estamos lutando contra a PEC 32 da reforma administrativa e, em MS, pela realização de concurso público dos professores e pelos administrativos da educação, pelos quais estamos trabalhando pela reestruturação da carreira", pontuou.

Jornal Midiamax