Cotidiano

'Um anjo em minha vida': partida do pediatra Virgílio, vítima da covid, deixou pacientes órfãos

Médico foi superintendente da Sesau e recebeu homenagens de amigos e pacientes

Fábio Oruê Publicado em 15/04/2021, às 14h43

Pediatra estava atuando no HRMS durante a pandemia
Pediatra estava atuando no HRMS durante a pandemia - Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Levado pela covid-19 nesta quarta-feira (14), o pediatra Virgílio Gonçalves de Souza Júnior deixou uma infinidade de pacientes 'órfãos' do cuidado e zelo que tinha com as pessoas durante o atendimento. Após a notícia de seu falecimento, as redes sociais foram tomadas por homenagens de amigos, pacientes e colegas de profissão. 

"Hoje abro espaço aqui para homenagear você meu amigo pediatra, Dr. Vírgilio Gonçalves, você foi um anjo na minha vida e da minha filha desde a gestação", escreveu uma das pacientes. No texto, dedicado ao médico, ela conta que Virgílio a contatava todos os dias quando precisou ficar 40 dias de repouso por conta da gravidez. "Dr. apaixonado pelo que fazia: cuidar dos pequeninos", descreveu. 

"Obrigado por cuidar tão bem de mim, dos meus primos e principalmente da minha filha. Lembro da primeira vez que me atendeu no El Kadri, tinha apenas sete anos e depois com a minha filha. Nossa! Quanta segurança me passava a cada consulta, orientação e cuidado, sempre teve todo o cuidado, carinho e amor com seus pacientes. Um médico de competência única... Perdemos um super médico", lamentou outra. 

O pediatra também recebeu homenagens de colegas da medicina que estão envolvidados na política de Mato Grosso do Sul. "Dr. Virgílio era o casa, sempre parceiro e humano", postou o senador Nelsinho Trad (PSD-MS). "Era um profissional generoso, sonhador e bastante conceituado e atuante na saúde pública e na pediatria em Mato Grosso do Sul, que vai deixar muitas saudades", escreveu o secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende. 

Instituições e organizações nas quais o médico trabalhou, como a Maternidade Cândido Mariano, Projeto Flores do Cerrado, a Apae-CG (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e Cotolengo Sul-mato-grossense, também prestaram suas homenagens. Virgílio atuava na linha de frente da pandemia do coronavírus, cuidando de crianças no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul). 

Segundo informações do sistema de óbitos da prefeitura, o corpo do médico foi sepultado nesta quinta-feira no Cemitério Jardim das Palmeiras.

Jornal Midiamax