Cotidiano

Professor da UFGD com salário de mais de R$ 18 mil assessorava vereador no Paraná

O docente, que também recebia como assessor parlamentar na Câmara de Vereadores de Paranavaí, terá que devolver mais de R$ 11 mil aos cofres públicos

Marcos Morandi Publicado em 13/04/2021, às 10h35

Universidade diz que docente está vinculado à instituição desde 2019
Universidade diz que docente está vinculado à instituição desde 2019 - Franz Mendes

Com remuneração mensal de R$ 3.600,00, Sérgio Luiz Carlos dos Santos, foi exonerado do cargo de assessor parlamentar da Câmara Municipal de Paranavaí. Ele estava lotado no gabinete do vereador Roberto Cauneto Picoreli (PP), o mais votado da cidade paranaense, também conhecido como “Pó Royal”.

Além de perder o cargo, o assessor do político paranaense, que recebia salário de mais de R$ 18 mil como professor de Educação Física da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) terá que devolver mais de R$ 11 mil aos cofres públicos, uma vez que a Constituição Federal veda esse tipo de procedimento.

O ato de exoneração do assessor parlamentar foi assinado pelo presidente da Camâra Municipal de Paranavaí, Leônidas Fávero Neto, no dia 1 de abril a partir de denúncias que foram comprovadas por meio do portal do Governo Federal.

Procurada pela reportagem do Midiamax, UFGD informou que não tinha conhecimento do fato, e que não foi notificada desse assunto por nenhum órgão ou cidadão até o presente momento.

“O referido servidor veio para a UFGD através de redistribuição da Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 2019. A universidade informa que irá apurar a veracidade da informação e, caso necessário, tomará as medidas cabíveis”, diz a nota da instituição.

Embora esteja lotado na Universidade Federal da Grande Dourados, conforme nota da instituição, em seu perfil no Facebook o docente da UFGD aparece como residente em Curitiba, no Paraná.

Jornal Midiamax