Cotidiano

PMA flagra incêndio em fazenda e multa homem em R$ 2 mil

Grandes queimadas controladas estão proibidas em MS

Fábio Oruê Publicado em 15/07/2021, às 18h38

Proprietário possuía a autorização para desmatamento, mas não para a queima
Proprietário possuía a autorização para desmatamento, mas não para a queima - Foto: Divulgação/ PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) durante trabalho de conscientização nesta quinta-feira (15), multou um homem, de 63 anos, em R$ 2 mil após flagrá-lo com um incêndio em andamento, em Bonito. 

De acordo com a corporação, a equipe realiza trabalhos preventivos e informativos na operação Prolepse nas propriedades rurais do município e, enquanto visitavam uma propriedade rural, localizada a 17 km da cidade, localizou a queimada em tocos e galhos dispostos em leiras oriundas de desmatamento.

O proprietário possuía a autorização para a supressão da vegetação, mas não havia licença para a queima. O infrator  residente foi orientado quanto aos problemas relativos aos incêndios, especialmente neste período seco. 

Queima proibida

A queima controlada está proibida por 180 dias a contar de 12 de julho de 2021, mesmo para quem possuía licença e não havia realizado a queima. Segundo a PMA, depois da antecipação da proibição, as pessoas estão correndo para usar o fogo logo neste início, em leiras e em limpeza, possivelmente por não ter realizado o pedido de licença no momento em que se podia conseguir autorização.

Como a polícia, dentro da operação Prolepse, está intensificando essa fiscalização, várias pessoas estão sendo autuadas. Só de quarta-feira (14) para esta quinta, foram cinco autuados.

Jornal Midiamax