Cotidiano

Pandemia do coronavírus fez turismo de MS perder 500 estabelecimentos, aponta CNC

Pesquisa indica que bares e restaurantes foram as atividades mais afetadas

Gabriel Maymone Publicado em 09/04/2021, às 09h59

Bares sofreram com restrições e toques de recolher por todo o país
Bares sofreram com restrições e toques de recolher por todo o país - Tomaz Silva / Agência Brasil

A crise provocada pela pandemia do coronavírus fez com que o turismo de Mato Grosso do Sul perdesse cerca de 500 estabelecimentos - com vínculos empregatício. Os dados são de pesquisa realizada pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo).

O saldo negativo corresponde à maior perda anual desde 2016, quando o Brasil ainda sofria os efeitos da recessão, e representa um recuo de 13,9% em relação ao total de unidades em operação no País, em 2019.

Os estabelecimentos mais afetados foram os de menor porte, principalmente os micro e pequenos negócios, que representam 87% dos estabelecimentos fechados.

Assim, o levantamento indica ainda que, dentre os segmentos do turismo, os mais afetados foram bares e restaurantes, seguido por hotéis e pousadas. Isso devido às medidas de restrições de circulação e de fechamento de atividades, assim como do toque de recolher.

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, reforça que o segmento de turismo foi o mais afetado pela queda do nível de atividade econômica ao longo do ano passado. “Esta grave crise econômico-sanitária provocou uma retração significativa na demanda por serviços não essenciais em 2020. Infelizmente, não há, no momento, expectativas de reversão para o setor no curto prazo”, afirma Tadros, ressaltando a urgência de acelerar a vacinação dos brasileiros.

Jornal Midiamax