Cotidiano

Ocupação de UTIs Covid-19 caem, mas MS ainda tem 102% de superlotação

São 17 pessoas atendidas além da capacidade do Estado

Dândara Genelhú Publicado em 01/06/2021, às 18h32

MS tem a maior
MS tem a maior - Foto: Reprodução.

Após começar o dia com 106% de ocupações, Mato Grosso do Sul baixou o índice de internações. Ainda assim, no final desta terça-feira (1º) o Estado se mantém com superlotação de 102,94% nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) Covid-19.

São 17 pessoas em estado grave da Covid-19 internadas, todas além da capacidade hospitalar do Estado. Assim, MS tem 595 pacientes em UTIs exclusivas para a doença.

De acordo com o Painel Mais Saúde, são 578 leitos existentes em todo o Estado. Já nos leitos clínicos para a doença, são 80,55% de lotação.

O índice também é crítico e 932 pessoas estão internadas com quadros graves da Covid-19. Assim, dos 1.157 leitos clínicos que MS possui, 225 estão livres para novas hospitalizações.

Todos os índices são atualizados no Painel, para a matéria foram utilizadas informações das 18h20. A situação dos leitos preocupa, pois conforme dados do Consórcio de Veículos de Imprensa, MS tem o maior percentual de aumento da média móvel de mortes por covid do país: 53%.

Assim, o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, lamentou nesta terça-feira (1º) o cenário em que MS se encontra. "É o estado que mais cresce em números da doença no Brasil, mas a população optou por fazer aglomerações e festas clandestinas", ressaltou.

Jornal Midiamax