Cotidiano

Mesmo com 79% dos adultos vacinados, Prosseguir não tem data para fim do toque de recolher em MS

Com avanço da vacinação e perigo da variante delta, programa monitora cenário da pandemia no Estado

Mylena Rocha Publicado em 03/08/2021, às 12h22

MS tem atividades liberadas, com restrição para ocupação em 'locais de aglomeração'.
MS tem atividades liberadas, com restrição para ocupação em 'locais de aglomeração'. - Marcos Ermínio/Midiamax

A vacinação continua avançando e Mato Grosso do Sul tem 79,5% da população adulta vacinada com pelo menos uma dose, mas, ainda assim, o toque de recolher não tem previsão de acabar. Conforme o Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia), ainda é cedo para determinar novas flexibilizações, considerando o perigo da variante delta. 

Durante a coletiva nesta terça-feira (3), o presidente do comitê gestor do Prosseguir, Eduardo Riedel, disse que Mato Grosso do Sul ainda não tem uma data para liberar tudo. Na semana passada, o programa deixou de utilizar o termo ‘serviço essencial’ e liberou todas as atividades, mantendo apenas restrições para atividades propícias a aglomerações, como festas, bares e tabacarias, por exemplo. 

Perguntado sobre os planos para quando Mato Grosso do Sul atingir a imunidade coletiva, prevista ainda para este mês, Riedel não quis definir prazos. “Estaria incorrendo em uma irresponsabilidade em cravar uma data para tirar as restrições”, disse.

O presidente do comitê comentou sobre os riscos ao fazer novas flexibilizações, considerando que a variante delta está presente em estados vizinhos. Riedel reforçou que é uma boa notícia que Mato Grosso do Sul não tenha registrado nenhum caso da nova cepa por enquanto, mas apontou que o Prosseguir terá que continuar monitorando. 

Com relação ao toque de recolher, também não há data para acabar. Por enquanto, a restrição de circulação de pessoas nas ruas durante a noite continua, assim como a limitação na ocupação de estabelecimentos que podem ter aglomeração. “Daqui pra frente, deve ser crescente em relação à flexibilização. A expectativa da [secretaria de] Saúde é atingir a imunidade de rebanho até fim de agosto. Isso traz uma nova realidade, as medidas de flexibilização vão estar muito próximas em relação a essas metas a serem atingidas. Prefiro não dar data, acredito que estamos caminhando a passos largos para normalização das atividades”, afirmou Riedel. 

Novas regras do Prosseguir

O Prosseguir deixou de utilizar o termo ‘serviço essencial’ para definir os estabelecimentos que são prioridades durante a pandemia em Mato Grosso do Sul. Agora, todas as atividades econômicas estão liberadas e somente os estabelecimentos com atividades propícias para aglomeração terão restrição na ocupação. Bares, casas de festas e tabacarias estão na lista. 

A lista inclui as seguintes atividades: bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, com e sem entretenimento; parques de diversão e parques temáticos; exploração de boliches; exploração de jogos de sinuca, bilhar e similares; exploração de jogos eletrônicos recreativos; atividades de exibição cinematográfica; serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas; atividades de museus, exploração de lugares, prédios históricos e atrações similares; cabeleireiros; casas de bingo; exploração de apostas em corridas de cavalos; exploração de jogos de azar; tabacarias; casas de festas e eventos; atividades de estética; serviços de tatuagem e piercing; produção teatral; produção musical; produção de espetáculos de dança; espetáculos circenses; rodeios; artes cênicas; discotecas e danceterias; atividades de sauna e banhos. 

Em cidades com a bandeira cinza do Prosseguir, as atividades terão lotação máxima de 30%. No caso da bandeira vermelha, será de 50% e para bandeira laranja de 70%. Nas cidades com bandeira amarela, a lotação nos comércios será de 90% e na bandeira verde liberada para 100% da ocupação. 

Jornal Midiamax