Cotidiano

Mais dois estados ofertaram leitos de UTI para pacientes com covid de MS, afirma secretário

Governo busca locais para ativar mais 50 leitos UTIs 'dentro ou fora do estado'

Gabriel Maymone Publicado em 10/06/2021, às 12h23

Secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, durante live nesta quinta-feira (10)
Secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, durante live nesta quinta-feira (10) - Reprodução

Durante live extraordinária para informar sobre as medidas restritivas adotadas por Mato Grosso do Sul, o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, declarou que outros dois estados ofertaram leitos para pacientes com covid de MS.

"Amazonas ofertou leitos e o Espírito Santo voltou, ontem, a ofertar leitos para Mato Grosso do Sul", declarou. Até o momento, MS já enviou 25 pacientes para outros estados, sendo 9 para Rondônia e o restante para o estado de São Paulo.

Diante do colapso na saúde, o secretário adiantou que MS deve abrir mais leitos UTIs. "Estamos trabalhando para pouco espaço de tempo busquemos alternativas dentro ou fora do Estado, a instalação imediata de 50 leitos UTIs", informou.

Ainda conforme o secretário, "temos em andamento, por decisão do governo, par aprocurar instalar na Capital e em alguns municípios, para ajudar, para evitar que tenhamos que fazer viagens e mais viagens para leitos de UTIs", pontuou.

Boletim da covid

Mato Grosso do Sul ultrapassou, nesta quinta-feira (10), a marca de 7.320 mortes por covid. Os números foram confirmados pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) após divulgar 52 novos óbitos e 1.025 casos confirmados nas últimas 24h.

Conforme o boletim da covid, MS chega a 308.374 contaminados pelo coronavírus, sendo que 280.129 já estão recuperados e outros 19.639 estão em isolamento domiciliar, ou seja, assintomáticos ou com sintomas leves.

O número de pessoas internadas com covid no Estado é de 1.286. Desses, 550 estão com quadro grave da doença e estão em UTIs (Unidade de Terapia Intensiva), sendo que 427 estão em leitos públicos e 123 na rede particular. Outros 736 pacientes estão em leitos clínicos, com 535 na rede pública e 201 em hospitais privados.

A ocupação global de leitos UTI SUS está em situação crítica em todas as regiões do Estado. Na macrorregião de Campo Grande o quadro é mais grave, com superlotação de 106%. Isso significa que existem pacientes internados de forma improvisada.

Em Três Lagoas, a ocupação é de 99%, em Corumbá está em 96% e, em Dourados, está em 93%.


temos em andamento decisao do governo procurar instalar na Capital para ajudar municiíps mais criticos nesse momento...

Jornal Midiamax