Cotidiano

Já fez a manutenção para viajar? Procon encontrou variação de 329% em serviços automotivos em Campo Grande

Procon orienta que consumidor pesquise antes de contratar serviços

Fábio Oruê Publicado em 04/10/2021, às 17h44

Estabelecimento cobra R$ 150 por um serviço enquanto outro faz por R$ 35 em Campo Grande
Estabelecimento cobra R$ 150 por um serviço enquanto outro faz por R$ 35 em Campo Grande - Foto: Leonardo de França/ Jornal Midiamax

Diante do feriado prolongado é comum (e recomendado) que o consumidor faça a manutenção dos carros, o famoso check-up, antes de viajar. Em pesquisa feita pelo Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumir) Campo Grande encontrou variação de preço de até 329% em alguns serviços automotivos, fundamentais para a seguridade dos ocupantes dos veículos.

De acordo com a subsecretaria, foram pesquisados 16 estabelecimentos comerciais, entre centros automotivos e revendedores de pneus, na Capital. A maior variação, de 329%, foi encontrada no serviço de cambagem (ajuste da inclinação das rodas de um veículo em relação a um plano vertical, visando controlar seu rolamento – a cambagem excessiva provoca desgaste anormal da banda de rodagem e do ombro do pneu) e cáster (ângulo que se forma entre o pino mestre da roda do carro em relação ao plano vertical visto de lado).

O maior preço foi de R$ 150 no Wander Auto Center e menor preço de R$ 35 no Centro Automotivo Autoshow. A segunda variação foi de 275% no serviço de alinhamento e balanceamento, maior preço de R$ 150 no Bam Tamandaré Pneus e Serviços e, o menor preço de R$ 40 no Centro Automotivo Autoshow para veículos de passeio.

Outra variação foi de 267% no serviço de alinhamento e balanceamento para veículos utilitários, o maior preço foi de R$ 220 no Zizo Pneus e o menor preço R$ 60 no Vieira Pneus.

Sendo assim, o Procon Campo Grande orienta o consumidor que avalie e faça orçamentos antes de escolher o local, pois poderão encontrar promoções pontuais nos estabelecimentos. A pesquisa completa com todos os locais e preços pode ser conferida aqui

Lembre-se: ao se dirigir à loja física, o consumidor não deve se esquecer das medidas de biossegurança e higienização para evitar a contaminação da Covid-19. É necessário o uso de máscara, higienização das mãos, respeitar o limite mínimo de 1,5m entre as pessoas e exigir que os estabelecimentos cumpram essas determinações.

Confira a pesquisa completa aqui

Jornal Midiamax