Cotidiano

Já está imunizado? Saiba como obter o certificado nacional de vacinação contra a covid

Documento comprova a conclusão do esquema vacinal

Gabriel Maymone Publicado em 02/08/2021, às 11h35

Aplicativo Conecte SUS
Aplicativo Conecte SUS - Marcelo Camargo/Agência Brasil

Para quem já completou a vacinação contra Covid-19, seja com imunizante de uma ou de duas doses, é possível obter um Certificado Nacional de Vacinação específico para a doença, emitido pelo Ministério da Saúde de forma eletrônica, por meio do sitee do aplicativo do sistema Conecte SUS.

O documento serve como comprovação legal de conclusão do esquema vacinal e pode ser útil, por exemplo, para viajantes que planejam ir a países que permitem a entrada de brasileiros mediante a apresentação de comprovante de vacinação.

O certificado, contudo, não tem validade internacional, ficando a critério de cada país decidir sobre sua aceitação. O mais recomendado é que quem pretende viajar para fora do Brasil consulte as informações mais atualizadas junto à embaixada do país que pretende visitar.

A Suíça e a França, por exemplo, foram uns dos poucos países que anunciaram, recentemente, a abertura das fronteiras para brasileiros vacinados. Outros países da Europa possuem diferentes tipos de restrições. Os Estados Unidos, por sua vez, já anunciaram que não devem exigir imunização contra Covid-19 para entrada, embora mantenham restrições a brasileiros com base em outros critérios sanitários.

A Aliança Covax, da OMS (Organização Mundial da Saúde), pediu, no início de julho, que todos os países em processo de abertura aceitem viajantes que forem imunizados com uma das seis vacinas aprovadas pela entidade. São elas: Janssen, da Johnson & Johnson; Covishield, da AstraZeneca; Coronavac, da Sinovac; e as vacinas da Moderna e da Sinopharm.

Atualmente, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) emite um Certificado Internacional de Vacinação (CIVP) para viajantes, mas que abrange somente a febre amarela, doença para a qual já há acordos internacionais que regulamentam a certificação. O órgão alerta que "no momento, não há determinação da OMS e do Ministério da Saúde para emissão de CIVP da vacina de covid-19".

Jornal Midiamax