Cotidiano

Grávidas que tomaram vacina da AstraZeneca devem esperar 45 dias após o parto para 2ª dose

Ministério da Saúde emitiu orientação nesta quinta-feira

Gabriel Maymone Publicado em 20/05/2021, às 12h31

Gestantes devem aguardar o parto e esperar mais 45 dias para tomar a 2ª dose da vacina
Gestantes devem aguardar o parto e esperar mais 45 dias para tomar a 2ª dose da vacina - Divulgação

A SES (Secretaria Estadual de Saúde) emitiu orientação, nesta quinta-feira (20), para que as grávidas que tomaram a 1ª dose da vacina da AstraZeneca devem esperar o fim da gestação e somente 45 dias após o parto receber a 2ª dose do imunizante. A recomendação é do Ministério da Saúde.

Assim, a SES recebeu orientação do Programa Nacional de Imunização, após a suspensão temporária do uso do imunizante para esse público, por recomendação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Então, o governo de MS mantém suspensa a vacinação de gestantes e puérperas sem comorbidades. A vacinação de gestantes e puérperas com comorbidades deverá prosseguir com a vacina da Pfizer ou Coronavac.

As gestantes e puérperas pertencentes a outros grupos prioritários (trabalhadoras da saúde ou de outros serviços essenciais, por exemplo), poderão ser vacinadas após avaliação individual de risco e benefício a ser realizada em conjunto com o seu médico.

Mato Grosso do Sul aplicou a primeira dose da vacina contra Covid em 6.777 gestantes e puérperas. 3.538 tomaram a D1 da vacina da Aztrazeneca, 3.131 a vacina da Pfizer e 108 a vacina da Coronavac.

Gestantes e puérperas que já receberam a vacina da AstraZeneca devem procurar atendimento médico imediato se apresentarem, nos 4 a 28 dias seguintes a vacinação, algum desses sintomas: falta de ar; dor no peito; inchaço na perna; dor abdominal persistente; sintomas neurológicos, como dor de cabeça persistente e de forte intensidade, borrada, dificuldade na fala ou sonolência; ou pequenas manchas avermelhadas na pele além do local em que foi aplicada a vacina.

Por fim, recomenda-se reforçar com as gestantes a necessidade de se manter as medidas de proteção como uso de máscara e distanciamento mesmo após a vacinação.

Jornal Midiamax