Cotidiano

Golpistas usam perfis falsos de bares e restaurantes para roubar dados de clientes em MS

A Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) de Mato Grosso do Sul alertou aos clientes sobre o risco de golpes pelas redes sociais. Os golpistas têm criado perfis falsos de estabelecimentos com o objetivo de roubar os dados do cliente e clonar aplicativos, como o WhatsApp.  A associação alerta que golpes têm acontecido desde […]

Mylena Rocha Publicado em 07/01/2021, às 10h02 - Atualizado às 16h51

Foto: Marcos Morandi/Midiamax
Foto: Marcos Morandi/Midiamax - Foto: Marcos Morandi/Midiamax

A Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) de Mato Grosso do Sul alertou aos clientes sobre o risco de golpes pelas redes sociais. Os golpistas têm criado perfis falsos de estabelecimentos com o objetivo de roubar os dados do cliente e clonar aplicativos, como o WhatsApp. 

A associação alerta que golpes têm acontecido desde o ano passado. Os golpistas criam um perfil ou página falsos com nome similar ao do bar ou restaurante, às vezes acrescentando pontos ou letras, utilizando logomarca e fotos reais baixadas das redes verdadeiras, para enganar os clientes mais desatentos e dessa forma aplicar os golpes.

O presidente da entidade, Juliano Wertheirmer, reforçou a necessidade de os clientes checarem diretamente com os estabelecimentos a veracidade das mensagens e nunca enviarem dados pessoais ou bancários. 

“Bares e restaurantes que foram vítimas dessa clonagem estão alertando em suas redes sobre o ocorrido, mas é fundamental que os clientes estejam atentos, e nunca passarem qualquer dado sem checar diretamente com o local”.

Juliano reforçou ainda que os estabelecimentos não costumam enviar SMS ou direct solicitando informações, códigos ou senhas e que isso já é um indicador da possibilidade de golpe, por isso o cliente deve estar alerta. 

A entidade explicou que os estabelecimentos que tiverem seus perfis ou páginas clonadas devem realizar denúncia nas próprias redes sociais, para que o falso seja retirado do ar e, em casos mais graves, denunciar junto às autoridades competentes. O mesmo para os clientes que foram vítimas de golpes, devem denunciar imediatamente à polícia, bem como relatar nas redes. 

(com assessoria)

Jornal Midiamax