Fique atento: linhas de ônibus passam pelo Centro até 20h40 em Campo Grande

Após falta de ônibus e aglomeração de passageiros no primeiro dia do toque de recolher começando às 20h em Campo Grande, a prefeitura informou que a última linha passa entre 20h30 e 20h40. Assim, conforme a Agetran (Agência Municipal de Trânsito), os veículos chegam aos terminais por volta das 21h. De lá, os passageiros ainda […]
| 15/03/2021
- 15:05
Fique atento: linhas de ônibus passam pelo Centro até 20h40 em Campo Grande
No primeiro dia de novo toque de recolher, passageiros relatam falta de ônibus e aglomeração

Após falta de ônibus e aglomeração de passageiros no primeiro dia do toque de recolher começando às 20h em Campo Grande, a prefeitura informou que a última linha passa entre 20h30 e 20h40.

Assim, conforme a Agetran (Agência Municipal de Trânsito), os veículos chegam aos terminais por volta das 21h. De lá, os passageiros ainda podem embarcar nas linhas alimentadoras – que vão dos terminais aos bairros – até às 21h15.

Após esse horário, apenas usuários que comprovem, através de cadastro, a necessidade de circular após o toque de recolher, poderão embarcar nas linhas especiais que partem da Praça Ary Coelho às 21h40, 22h40 e 23h40. Para fazer o cadastro, é necessário ligar para o número 3316-6600.

A Agetran informou, ainda, que não haverá ampliação do número de veículos durante o período vigente do novo toque de recolher. “A quantidade de ônibus foi alterada no dia 09/03, ampliando em 92 viagens no horário das 5:30 h às 8h e em 72 viagens no horário das 16 h às 19h”, informou.

Passageiros sem ônibus

No domingo, 1º dia do novo horário do toque de recolher em todo o Mato Grosso do Sul, passageiros ficaram sem ter como ir ou voltar do trabalho. Foi o caso de Eliane Bibiano da Silva, que trabalha como copeira no Hospital da Unimed. “Eu cheguei por volta das 16h40 no e informaram que não tinha mais ônibus disponível para o Centro. Tinha uma amiga na mesma situação no e outra que nem conseguiu chegar no terminal”,  relata.

A trabalhadora conta que entrou em contato com a empresa para resolver o problema. “Minha chefe falou que quem tivesse dinheiro era para pegar carro de aplicativo, que iria ver se a empresa poderia ressarcir depois”, disse.

Para garantir que não h aja problema nesta segunda-feira, Eliane já adiantou que irá sair mais cedo ainda de casa. “Não sei como vai ser esse ônibus, vou ter que sair mais cedo”, lamentou.

Veja também

Um dos pontos teve o vidro quebrado por vândalos nesta quarta-feira (6)

Últimas notícias