Cotidiano

Vacinação avança e Campo Grande terá eventos com até 150 pessoas sem plano de biossegurança

Liberação deve estar no decreto que vai regulamentar a volta dos eventos em Campo Grande

Lucas Mamédio Publicado em 22/07/2021, às 14h22

None
(Foto: Reprodução)

Eventos com até 150 pessoas, em Campo Grande, não vão mais precisar apresentar plano de biossegurança com antecedência à Prefeitura. Essa é uma das novidades que o novo decreto normatizando a volta dos eventos na Capital deve trazer. A previsão é que o documento seja publicado até o início da próxima semana. 

A decisão foi tomada junto de outras, que devem regulamentar a volta dos eventos, em uma reunião com todo secretariado do Poder Municipal na última terça-feira (20).

Segundo o secretário municipal de cultura e turismo, Max Freitas, está pacificado que não haverá necessidade de apresentar plano de biossegurança em eventos de pequeno porte, sejam palestras, formaturas e shows.

No entanto, a Prefeitura ainda estuda uma forma de exigir que as pessoas comprovem vacinação para participar de tais eventos. Uma delas seria a apresentação da carteira digital ou física de vacinação. Além disso, Vigilância Sanitária e Guarda Municipal vão continuar fiscalizando, inclusive esses eventos, a fim de conferir se as normas de distanciamento estão sendo cumpridas.

“Mas isso ainda não está decidido porque pode existir uma série de barreiras jurídicas. Só quem poderá esclarecer é o decreto”, diz Max.

Eventos muito grandes provavelmente não serão contemplados neste decreto, que pode ser publicado ainda esta semana.  

Avanço da vacinação

A medida estudada pelo município é reflexo do avanço da imunização contra Covid-19 em Campo Grande. Atualmente, pessoas acima de 33 anos já foram contempladas no plano de vacinação até esta quarta-feira (21). A aplicação da segunda dose também segue sendo antecipada na cidade.

Nas últimas duas semanas, a Capital viveu uma queda de 35% no número de mortes pela doença. Nesse período, foram registradas 159 mortes por coronavírus, uma média de 11,3 óbitos diários. Já na quinzena anterior, foram 246 mortes, uma média de 17,5 óbitos por dia. Os dados foram analisados conforme boletins epidemiológicos da SES (Secretaria de Estado de Saúde) e mostram uma queda de 35,3% no registro de mortes na comparação entre as quinzenas.

Jornal Midiamax