Cotidiano

Em Campo Grande, 4 mil recebem mensagem do Ministério para pesquisa sobre Covid

Mensagens serão enviadas ainda nesta semana

Dândara Genelhú Publicado em 18/05/2021, às 14h48

Selecionados recebem uma mensagem e ligação para confirmar a participação.
Selecionados recebem uma mensagem e ligação para confirmar a participação. - Foto: Reprodução | Fiocruz.

Nesta semana, Mato Grosso do Sul participa do PrevCov (Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 no Brasil). O Ministério da Saúde irá enviar mensagens para 4 mil moradores de Campo Grande, selecionados para a pesquisa.

A pesquisa visa entender qual é o comportamento do coronavírus no Brasil. “Os participantes do estudo serão testados para identificar a presença de anticorpos do tipo IgG para a Covid-19, apontando quem já foi contaminado ou desenvolveu imunidade após a vacinação”, explica a nota do Ministério.

Então, desde a última segunda-feira (17), 4.239 campo-grandenses devem ficar de olho nos celulares. De acordo com o Ministério, as mensagens devem chegar via SMS ou WhatsApp.

Em MS, apenas Campo Grande foi selecionada para participar do programa. Os municípios foram selecionados durante participação no PNAD Covid-19 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), que foi realizado em 2020 pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). São 211.129 brasileiros selecionados, em mais de 62 mil domicílios de 274 municípios.

Para quem for selecionado, o Ministério destaca que nenhum dado pessoal será solicitado. Dias depois de receber a mensagem, o campo-grandense irá receber uma ligação da central, para confirmação da participação.

Na ligação, a equipe fará uma breve entrevista com o escolhido. Caso o selecionado aceite participar, a central faz o agendamento para a coleta. O coletador irá até a casa do participante com identificação.

Então, a coleta será na residência, sem necessidade de deslocamento da pessoa. O selecionado deve assinar um termo de consentimento para a coleta de sangue.

“Os participantes terão acesso ao exame de forma individual. O Ministério da Saúde divulgará os resultados da pesquisa em documentos técnicos e coletivas de imprensa – a previsão de conclusão é para setembro deste ano”, informou a Pasta.

Jornal Midiamax