Cotidiano

Em 10 anos, indústria de MS cresce 6,7% e alcança 2ª maior participação no Centro-Oeste

Setor de alimentação e de celulose são os destaques do Estado, segundo o IBGE

Gabriel Maymone Publicado em 22/07/2021, às 12h40

Indústria alimentícia é a predominante em MS
Indústria alimentícia é a predominante em MS - Divulgação

A Pesquisa Industrial Anual divulgada esta semana pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revelou que a indústria de Mato Grosso do Sul teve crescimento de 6,7% e o Estado passou de 3º para 2º no ranking regional do Centro-Oeste entre 2010 e 2019.

Conforme a pesquisa, o valor de transformação industrial de MS saltou de 18,7% para 25,4% no período de 10 anos e ultrapassou o estado de Mato Grosso.

O relatório do IBGE destaca que a expansão da produção de papel e celulose e de biocombustíveis praticamente dobrou a participação estadual no período. "As três principais atividades do Mato Grosso do Sul, complementadas pela indústria alimentícia, concentraram cerca de 78,7% do VTI (Valor de Transformação Industrial) estadual, revelando forte concentração produtiva e, consequentemente, dependência desses mercados", destaca a pesquisa.

Confira as principais atividades industriais de MS:

  • Produtos alimentícios: 29%
  • Celulose e papel: 27,1%
  • Biocombustíveis: 22,6%
Indústrias ativas

Para a pesquisa, foram consideradas indústrias com 5 funcionários ou mais. Assim, englobou 1.626 empresas ativas em 2019 no estado, 26 a menos em relação a 2018. O maior número de empresas está ligado à fabricação de produtos alimentícios (458 empresas), seguido por fabricação de produtos não minerais não metálicos (159 empresas) e fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (145 empresas).

Em Mato Grosso do Sul, a atividade industrial foi responsável por empregar cerca de 91,7 mil pessoas em 2019, em relação às empresas com 5 ou mais pessoas ocupadas. Nos últimos 10 anos, o setor ganhou 14,7 mil postos de emprego, valor que representa um aumento de 19,2% em comparação a 2010 (76,9 mil).

Jornal Midiamax