Cotidiano

Dinheiro fácil? Anúncios na internet fazem 'promessas', mas usuários devem ficar atentos a golpes

Aplicativos também fornecem dinheiro para usuários se trazerem mais gente para as plataformas

Fábio Oruê Publicado em 11/04/2021, às 16h00

Anúncios são postados nas redes sociais
Anúncios são postados nas redes sociais - Foto: Reprodução

Em tempos de crise financeira (ocasionada pela pandemia do coronavírus), as redes sociais foram imundadas de 'oportunidades' de ganhar dinheiro fácil e rápido, afinal, muitas pessoas estão precisando pois tiveram suas rendas afetadas no último ano. É preciso ter cuidado para não cair em golpes ou enganações e acabar perdendo dinheiro. 

O principal anúncio é o "procuro pessoas para ganhar de R$ 100 a R$ 300 reais por dia", por exemplo. Os anúncios sempre trazem a frase conhecida: "Deu certo comigo, saiba como!". Acontece que muitas vezes os anunciantes querem faturar em cima das pessoas que procuram, se aproveitando do 'desespero' pelo dinheiro fácil. 

São as pirâmides financeiras, onde o topo enriquece enquando a base perde dinheiro e 'trabalha' de graça. O golpista inicialmente convence outras pessoas a lhes dar dinheiro, e elas, por sua vez, devem recrutar mais investidores e também tem que convencê-las a pagar, fazendo com que os valores sejam sempre repassados debaixo para cima. 

Outro modus operandi comum é a oferta de 'métodos infalíveis' que rendem muito dinheiro em pouco tempo. Nesse caso, o anunciante argumenta com promessas e induz a pessoa a comprar um curso para conseguir a renda extra. Ou seja, ela paga para aprender a ganhar dinheiro, enriquecendo o 'criador do método'. 

Aplicativo de vídeos e jogos

Se popularizou nos últimos tempos um aplicativo de vídeos onde é possível ganhar dinheiro só assistindo o seu conteúdo. Neste caso, os próprios usuários 'recrutam' novas pessoas para usar. O app disponibiliza um link que o usuário espalha para contatos e conhecidos e, para cada pessoa que criar uma nova conta, uma quantia em dinheiro é depositada para o 'dono' do link. 

"Me cadastrei em 26 de fevereiro e até o momento movimentei R$ 280. Consigo pagar minhas despesas com aplicativos de transporte e recarga do celular com esse dinheiro", disse uma usuária ao Jornal Midiamax. Ela explicou que há missões (quantidades de minutos de vídeos assistidos) a serem cumpridas que tem como recompensa valores monetários.

Há também jogos mobile que "dão" dinheiro só para o usuário jogar. Geralmente eles pagam por fase passada, mas é preciso atingir um valor específico para fazer a retirada do crédito. No início o app disponibiliza altos valores na conta, mas com passar das fases esse número vai diminuindo a centavos, o que torna mais difícil atingir a meta. 

Nesses dois casos, quem ganha são os desenvolvedores dos aplicativos, que quanto mais usuários integram as plataformas, mas valor publicitário ele pode ter, trazendo mais renda consequentemente.

Jornal Midiamax