Cotidiano

Confira como ficam as igrejas em Campo Grande nos próximos 14 dias

Capital está com risco extremo da Covid-19 e medidas mais severas foram impostas pelo Estado

Dândara Genelhú Publicado em 10/06/2021, às 15h57

Centros religiosos devem seguis normas de biossegurança.
Centros religiosos devem seguis normas de biossegurança. - Foto: Arquivo | Midiamax

Em Campo Grande, cidade classificada com bandeira cinza e risco extremo de coronavírus, novas medidas restritivas foram decretadas pelo Governo do Estado. Assim, nos próximos 14 dias, igrejas e atividades religiosas poderão funcionar seguindo normas de biossegurança.

Com leitos superlotados e aumento de casos da Covid-19, o Estado decretou que as cidades devem liberar os serviços de acordo com o risco da doença. Na Capital e outras cidades com bandeira cinza, apenas serviços essenciais podem continuar. Medidas valem de 11 a 24 de junho.

Junto com a lista de serviços essenciais, estão “atividades religiosas”. Sendo assim possível a realização destas, desde que “vedada a aglomeração e desde que realizadas mediante a adoção das medidas de biossegurança recomendadas pela Organização Mundial de Saúde, nos termos da Lei Estadual nº 5.502, de 7 de maio de 2020”.

Assim, as pessoas devem usar máscaras de proteção que cobrem o nariz e boca corretamente, higienizar as mãos, evitar contato físico com outras pessoas. Além disso, manter distanciamento mínimo de 1,5 metro entre uma pessoa e outra.

Jornal Midiamax