Cotidiano

Comerciantes comemoram reabertura e movimento volta no Centro de Campo Grande

Felizes por voltar ao trabalho, funcionários e lojistas temem que Governo decrete novo ‘fecha tudo’

Gabriel Neves e Marcos Ermínio Publicado em 15/06/2021, às 09h33

Funcionário abrindo portas de loja no Centro de Campo Grande.
Funcionário abrindo portas de loja no Centro de Campo Grande. - (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Após o decreto municipal, que afrouxa as medidas de isolamento, publicado pela Prefeitura de Campo Grande, os comerciantes começaram a abrir as portas na manhã desta terça-feira (15). As pequenas lojas e lanchonetes foram os primeiros a iniciarem os trabalhos, mas o medo de um novo ‘fecha tudo’ do governo ainda paira no ar.

Em conversas com a reportagem, muitos lojistas e funcionários se mostraram contentes em poder reabrir o comércio e voltar com a rotina de trabalho, mas além da surpresa do decreto municipal, eles afirmaram que ainda não se sentem seguros e a possibilidade de um ‘lockdown’ ainda é vista como grande.

Wilson Gomes, 38 anos, trabalha em uma loja de roupas e compartilha do mesmo sentimento dos vizinhos. Contente por poder reabrir o comércio e continuar trabalhando, ele comenta que está “com um pé atrás”, pois acredita que o governo deverá publicar decretos que fechem o comércio novamente.

Apesar da reabertura ‘surpresa’, a movimentação no Centro da cidade já voltou ao normal, o fluxo de pessoas aumentou, diversas portas já estão abertas e a rua vazia se tornou apenas um cenário atípico de um dia de medidas mais rígidas, como ocorreu na segunda-feira (14).

Pessoa andando pelo Centro nesta terça-feira (15). (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Ander Oleto trabalha em um restaurante e comenta estar contente com a volta ao trabalho, aliás, ele é um dos responsáveis por um manifesto contra o fechamento do comércio que contou até mesmo com carro de som, “parece que escutaram a gente”, brincou o funcionário.

Assim como Wilson, o trabalhador, apesar de contente, não vê a reabertura do comércio como algo seguro e permanente, para ele o governo irá decretar novas medidas nos próximos dias e as lojas e restaurantes serão fechados mais uma vez.

Jornal Midiamax