Cotidiano

'Combo': Queda de temperatura e consumidor de bolso vazio fazem ambulantes sofrerem com queda nas vendas

Final de mês é época de baixa nas vendas usualmente para os vendedores

Fábio Oruê e Gabriel Neves Publicado em 28/06/2021, às 12h05

Vendas dos ambulantes caem com frio e final de mês
Vendas dos ambulantes caem com frio e final de mês - Foto: Marcos Ermínio/ Jornal Midiamax

Chegada do frio com mínimas marcando 5ºC desagradou vendedores ambulantes, que tentam ganhar a vida no Centro de Campo Grande. Este fato, somado a época de fim de mês, traz uma baixa nas vendas dos trabalhadores. 

Alguns até tentam incrementar a renda com a venda de luvas, meias e tocas por conta do frio. "A gente vende pouco e eu pedi pouco", disse o vendedor Juliano José, de 38 anos, explicando que as frentes frias em Campo Grande são rápidas, então ele compra uma quantia baixa de itens de frio. 

Já o ambulante Felipe Peres, de 42 anos, nem compra mais esses itens para revender por conta da passagem rápida do frio. "Passa muito rápido e aí eu fico com tudo parado em casa. Só perco dinheiro", contou ele ao Jornal Midiamax.

Segundo eles, o movimento tende a baixar no final do mês, época em que geralmente os consumidores estão com menos dinheiro e consequentemente não compram dos 'vendedores de calçadas'. "Muitos já nem vem no centro, quando vem já é com dinheiro contado, para ir nas lojas", revelou Felipe. 

E como prova está a aposentada Ester Escobar, de 60 anos. "Eu prefiro o calor, não dá para fazer nada com o frio", opinou ela. A senhora contou que não compra roupas ou itens de frio porque usa os que tem em casa, então quando precisa sair, passa direto nos vendedores ambulantes. 

Jornal Midiamax