Cotidiano

Com mais de 5,2 milhões de casos da Covid-19 em sete dias, mundo passa pelo pior momento da pandemia

Em todo o mundo, são mais de três milhões de vítimas fatais da Covid-19

Dândara Genelhú Publicado em 20/04/2021, às 15h59

Em três meses, países alcançaram marca de três milhões de óbitos por Covid-19.
Em três meses, países alcançaram marca de três milhões de óbitos por Covid-19. - Foto: Breno Esaki.

Mais de 5,2 milhões de casos de Covid-19 em todo o mundo foram confirmados na última semana. O número é equivalente a mais de cinco vezes o total de habitantes de Campo Grande. Assim, a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou que a semana foi a pior, desde o início da pandemia. 

Na última segunda-feira (19), o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que a pior semana da pandemia é a oitava consecutiva com aumento de casos neste ano. Foram exatamente 5.228.318 casos nos últimos sete dias, que revelam índice 13,9% maior que na semana anterior. 

O mundo também passa por um momento crítico para as mortes de Covid-19. Na última semana, 83.021 pessoas faleceram por causa da doença. O número é 7% maior que nos sete dias anteriores. 

Então, para mostrar o tamanho da dimensão de mortes por causa do coronavírus no mundo todo, ele usou o tempo que levamos para chegar até 1 milhão de mortes. Assim, foram nove meses de pandemia para completar um milhão de vítimas fatais, sendo necessário mais quatro para chegarmos aos 2 milhões de óbitos por Covid-19. No entanto, em apenas três meses depois, o mundo já registrava mais de três milhões de mortes causadas pela doença. 

Mesmo em cenário crítico e passando por consecutivos aumentos de casos e mortes, o diretor-geral é otimista. Ele destaca que é preciso estabelecer ações de saúde pública, que devem ser seguidas pela população e a vacinação contra Covid-19 igualitária entre os grupos. “A pandemia da Covid-19 vai retroceder. Mas ainda teremos todos aqueles desafios que já tínhamos antes, como a crise climática”, explicou.

Jornal Midiamax