Cotidiano

Com leitos lotados, Dourados prepara estrutura de vacinação contra o coronavírus

Com taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em 91%, conforme dados Secretaria Municipal de Saúde, Dourados se prepara toda estrutura de vacinação contra a Covid-19, assim que for liberada. Nesta quinta-feira (15), o vice-prefeito de Dourados, Dr. Guto (PL), que participou conferência virtual com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello […]

Marcos Morandi Publicado em 15/01/2021, às 10h47 - Atualizado às 11h26

Vice prefeiro de Dourados, Dr. Guto, ao lado de Henrque Sartori, secretário de Governo. (Foto: Marcos Morandi)
Vice prefeiro de Dourados, Dr. Guto, ao lado de Henrque Sartori, secretário de Governo. (Foto: Marcos Morandi) - Vice prefeiro de Dourados, Dr. Guto, ao lado de Henrque Sartori, secretário de Governo. (Foto: Marcos Morandi)

Com taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em 91%, conforme dados Secretaria Municipal de Saúde, Dourados se prepara toda estrutura de vacinação contra a Covid-19, assim que for liberada.

Nesta quinta-feira (15), o vice-prefeito de Dourados, Dr. Guto (PL), que participou conferência virtual com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello e prefeitos de várias regiões do país. Ele representou o município a pedido do prefeito Alan Guedes.

Depois que os estados receberem as primeiras doses das vacinas, os municípios serão os responsáveis por todo trabalho de imunização e também por seguir o critério dos grupos prioritários.

Na reunião foi anunciado que a vacinação no Brasil, contra a Covid-19, deve começar no dia 20, próxima quarta-feira, segundo informações de Pazuello. Essa data é o prazo estabelecido até que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) libere o uso emergencial das vacinas Coronovac e Astrazeneca.

“De acordo com o ministro, na próxima segunda chegam as 2 milhões de doses da Astrazeneca para os estados e também as 6 milhões de doses da Coronavac”, disse o vice-prefeito ao ressaltar que a previsão total do governo federal é distribuir 8 milhões de doses ainda este mês.

A previsão é que cinco milhões de brasileiros serão vacinados neste primeiro momento, de acordo com a explicação dada pelo ministério.

Desses, dois milhões receberão a primeira dose da vacina da farmacêutica Astrazeneca, produzida pela Fiocruz. Outras três milhões de pessoas receberão duas doses da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan. A primeira na semana que vem e a segunda 21 dias depois.

Jornal Midiamax