Cotidiano

Com dois hospitais sem vagas, Campo Grande atinge 85,8% de lotação das UTIs

Nesta quinta-feira (07), em plena pandemia, Campo Grande atingiu 85,8% de lotação das UTIs e não possuem vagas para novas internações.

Dândara Genelhú Publicado em 07/01/2021, às 17h07 - Atualizado às 19h16

(Foto: Ricardo Giusti / CP)
(Foto: Ricardo Giusti / CP) - (Foto: Ricardo Giusti / CP)

Nesta quinta-feira (07), Campo Grande atingiu 85,8% de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Assim, como todo o Mato Grosso do Sul, a cidade enfrenta o avanço da pandemia do coronavírus. Dois hospitais marcaram 100% de lotação e não possuem vagas para novas internações em UTIs.

Nas últimas 24h foram confirmados 365 novos casos de Covid-19 na Capital. Com isso, apenas 66 leitos de UTI estão disponíveis. Ou seja, dos 520 leitos registrados, 454 estão ocupados.

Os dados são atualizados pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) e disponibilizados no Painel Mais Saúde. Então, os hospitais com maiores índices de ocupação são a Clínica de Campo Grande e o Proncor. Isto porquê ambos atingiram 100% de lotação das UTIs.

Na Clínica Campo Grande 30 leitos estão ocupados e no Proncor outros 20 estão na mesma situação. Assim, o Humap (Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian) possui o segundo maior índice de ocupações. Apenas um leito está disponível, dos 30 que existem no hospital.

Seguindo a ordem crescente de vagas, no hospital El Kadri quatro leitos estão disponíveis, sendo que outros 26 são utilizados por pacientes. Então, na Unimed, são 43 leitos ocupados e sete livres para novas internações.

Já o Hospital Adventista do Pênfigo tem disponibilidade de novas internações em nove leitos, sendo que outros 41 já estão ocupados. Assim, no HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), existem 14 UTIs disponíveis, das 138 registradas nas instalações.

Também com 14 leitos disponíveis, está a Santa Casa. No hospital existem 100 pacientes que já estão internados em UTIs. Por fim, o hospital com maior número de possibilidades de novas internações é a Cassems. Dos 58 leitos, 17 estão livres.

Jornal Midiamax