Cotidiano

Com covid-19, secretário-adjunto da SAS segue internado com estado estável

O secretário-adjunto da SAS (Assistência Social) de Campo Grande, Sérgio Wanderly Silva, está com quadro estável com os rins e pressão arterial controlados. Neste sábado (02) não houve boletins “intermediários”, o que significa estabilidade no quadro, informou a assessoria de imprensa da secretaria. O secretário-adjunto foi entubado após sofrer uma parada cardiorrespiratória no ...

Diego Alves Publicado em 02/01/2021, às 22h34 - Atualizado às 22h41

Sérgio Wanderly Silva, secretário-adjunto da SAS (Foto: Divulgação/PMCG)
Sérgio Wanderly Silva, secretário-adjunto da SAS (Foto: Divulgação/PMCG) - Sérgio Wanderly Silva, secretário-adjunto da SAS (Foto: Divulgação/PMCG)

O secretário-adjunto da SAS (Assistência Social) de Campo Grande, Sérgio Wanderly Silva, está com quadro estável com os rins e pressão arterial controlados. Neste sábado (02) não houve boletins “intermediários”, o que significa estabilidade no quadro, informou a assessoria de imprensa da secretaria.

O secretário-adjunto foi entubado após sofrer uma parada cardiorrespiratória no último dia 28 de dezembro. Ele está internado na Santa Casa e foi diagnosticado com covid-19 há dez dias.

Silva tem 54 anos e um histórico de problemas respiratórios e cardíacos. A infecção pelo novo coronavírus comprometeu pelo menos 50% dos pulmões do secretário-adjunto da SAS.

Sérgio Wanderly Silva começou a se sentir mal no domingo (27), quando procurou atendimento no CRS (Centro Regional de Saúde) do Bairro Tiradentes. Ele foi transferido para a Santa Casa no mesmo dia.

Além de adjunto da SAS desde 2017, Silva é presidente do Ceas-MS (Conselho Estadual de Assistência Social de Mato Grosso do Sul). Ele já foi secretário estadual de Assistência Social durante o governo de José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT.

Jornal Midiamax