Campo Grande tem 403 novos casos e 9 mortes em 24h, indica boletim da Covid-19

Boletim da Covid-19 divulgado neste sábado (9) pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) mostra que Campo Grande registrou 403 novos casos e 9 mortes pela doença confirmados nas últimas 24 horas. Conforme os dados, a Capital chegou a 63.764 casos confirmados de coronavírus e 1.153 óbitos.  A Sesau informou que o Lacen (Laboratório Central) está […]
| 10/01/2021
- 00:10
Campo Grande tem 403 novos casos e 9 mortes em 24h, indica boletim da Covid-19
Foto ilustrativa | Saul Schramm, Subcom-MS - Foto ilustrativa | Saul Schramm, Subcom-MS

Boletim da Covid-19 divulgado neste sábado (9) pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) mostra que Campo Grande registrou 403 novos casos e 9 mortes pela doença confirmados nas últimas 24 horas.

Conforme os dados, a Capital chegou a 63.764 casos confirmados de e 1.153 óbitos.  A Sesau informou que o Lacen (Laboratório Central) está com 1.287 casos suspeitos em análise.

Atualmente, Campo Grande tem 866 pessoas em isolamento domiciliar, ou seja, estão com sintomas leves ou assintomáticas. Outras 285 estão internadas, sendo que 133 estão em leitos clínicos e 152 estão  em estado grave, em leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Desse total, 126 estão internadas pelo SUS (rede pública) e 159 em hospitais particulares.

O boletim informa que 71 pacientes estão em ventilação mecânica, que é o suporte oferecido, por meio de um aparelho, ao paciente que não consegue respirar espontaneamente por vias normais.

Desde o último domingo, foram 53 mortes por Covid-19 registradas em Campo Grande. A semana passada foi a mais fatal da no município, em que 86 pessoas perderam a vida para o coronavírus.

Perfil das vítimas em Campo Grande

Das 1.153 que não resistiram à Covid-19, 891 tinham mais de 60 anos e 229  tinha idade entre 41 e 60 anos. Também, 32 tinham entre 20 e 40 anos e 1 pessoa tinha menos de 20 anos.

Do total, 54,1% eram do sexo masculino e os outros 45,9% eram pessoas do sexo feminino.

Veja também

Associação vai utilizar dinheiro arrecadado com vendas de comidas, bebidas e brinquedos para comprar cestas básicas para moradores em dificuldades financeiras

Últimas notícias