Os motoristas de ônibus de Campo Grande preparam paralisação logo nas primeiras horas de quarta-feira (24) caso o Consórcio Guaicurus não realize o pagamento do ‘vale’, o adiantamento de parte do salário, conforme é feito todo mês.

Se o pagamento não acontecer até às 16h desta terça-feira (23), cerca de 500 ônibus não sairão das garagens às 5h como ocorre todos os dias. A paralisação terá duração de 2h, ou seja: os veículos começam a circular somente às 7h. “Já deixamos claro que na quarta-feira vai ter paralisação caso não haja o pagamento, com assembleia para votar greve“, disse o diretor financeiro do STTCU (Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Coletivo Urbano de Campo Grande), William Alves.

Neste período, os trabalhadores planejam uma assembleia para aprovar o indicativo de greve, que pode ser deflagrada já na sexta-feira (26). “Tem o prazo legal de 48h para que avise toda a população, caso seja deflagrada a greve”, pontua William.

Em nota, o Consórcio Guaicurus informou ao Jornal Midiamax que o pagamento será feito nesta terça-feira.

Atraso

“Era para ter feito este pagamento no dia 20, mas como dia 20 foi sábado, era para ter saído o adiantamento ontem (segunda-feira, 22). A empresa já vem questionando vários dias já, dizendo que está sem dinheiro, talvez não ia ter o dinheiro para pagar o vale. Se ela não pagar os funcionários até esta terça-feira, 16 horas, horário bancário, na quarta-feira, não vai ter ônibus, os trabalhadores vão cruzar os braços e não vai ter transporte coletivo em Campo Grande”.

O adiantamento, que está registrado em acordo coletivo refere-se a 40% do salário. Ao todo, o Consórcio Guaicurus tem 980 funcionários, segundo o sindicato. Antes da pandemia, eram em torno de 1.500 funcionários. Assim, o salário base de um motorista de ônibus é de R$ 2,1 mil.

Ônibus lotado

Passageira do ônibus linha 072, T. Morenão T. Nova Bahia enviou a foto do ônibus lotado por volta das 19 horas desta segunda-feira (22) em embarcar no ponto em frente ao Shopping Campo Grande, na Avenida Afonso Pena. “Coloca todos em risco com o vírus covid que está aí” diz a auxiliar administrativa de 40 anos que trabalha no shopping e prefere não se identificar.

“Venho aqui mostra e pedir ajuda de vocês, pois tidos os dias só está piorando os ônibus de Campo Grande. Hoje de novo esperei o ónibus da linha 072. Conforme a tabela, deveria passar as 18:30h no Shopping Campo Grande. Só que não passou de novo. O ônibus passou às 19h, lotado” diz ela.