Cotidiano

Bombeiros e brigadistas iniciam operação preventiva de incêndios no Pantanal de MS

Equipes realizaram ações preventivas para tentar evitar incêndios semelhantes apo

Karina Campos Publicado em 15/04/2021, às 11h24 - Atualizado às 11h25

Viaturas novas foram entregues
Viaturas novas foram entregues - (Foto: Saul Shramm/Governo do Estado)

Equipes do Corpo de Bombeiros, brigadistas e servidores do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), viajaram, nesta quarta-feira (14), para áreas de preservação do Estado, nos Parques Estaduais das Nascentes do Rio Taquari, em Alcinópolis, e das Várzeas do Rio Ivinhema, em Juti,, para ações preventivas, para evitar incêndios como os registrados em 2020.

A ação é inédita e deve continuar na próxima semana no Parque Estadual de Rio Negro, no Pantanal. Os focos de incêndio no ano passado destruíram cerca de 70% das áreas de preservação das Nascentes do Rio Taquari e regiões ribeirinhas.

“A ação acontece nesses parques porque são os maiores, têm mais de 30 mil hectares de área preservada e representam, cada um, um bioma diferente. O Parque do Rio Negro está localizado no Pantanal, o Parque das Nascentes do Taquari, no Cerrado e o Parque das Várzeas do Ivinhema, num trecho de Mata Atlântica. Isso demonstra de forma clara que Mato Grosso do Sul tem preocupação e age para preservar os três biomas, indistintamente”, disse o presidente do Imasul, André Borges.

Neste ano, cada GCIF (Guarnição de Combate a Incêndios Florestais) terá à disposição para desenvolver seus trabalhos: uma viatura tipo camionete equipada com o kit de combate a incêndio florestal, rádios transmissores, abafadores, bombas costais e outros equipamentos específicos. Contarão ainda com o apoio importante de drones para sobrevoar regiões de difícil acesso e fazer as imagens.

Uma viatura ABTF (Auto Bomba Tanque Florestal) foi entregue para somar nos trabalhos. O novo equipamento permite o resfriamento dos pneus e da carcaça em geral, caso passe por locais em chamas. O Governo do Estado informou que deve providenciar mais 11 viaturas, que custam cerca de R$ 10 milhões cada.

Jornal Midiamax