Cotidiano

Após 2 meses, prefeitura de MS libera consumo de bebidas alcoólicas em bares

Prefeitura de Aparecida do Taboado havia suspendido a venda de bebidas em bares e similares para evitar aglomerações e ajudar no combate ao coronavírus

Humberto Marques Publicado em 16/05/2021, às 09h40

Aparecida do Taboado liberou o consumo de bebidas alcoólicas em estabelecimentos comerciais
Aparecida do Taboado liberou o consumo de bebidas alcoólicas em estabelecimentos comerciais - Costa Leste News/Reprodução

A Prefeitura de Aparecida do Taboado –a 457 km de Campo Grande– liberou estabelecimentos comerciais para que voltem a comercializar bebidas alcoólicas para consumo nos locais. A prática estava proibida desde 4 de março, como meio de auxiliar no controle do contágio pelo novo coronavírus (Covid-19).

Decreto autorizando a venda de álcool em bares, restaurantes e afins foi publicado na sexta-feira (14) no Diário Oficial dos Municípios. Contudo, a venda de bebidas, assim como a presença de pessoas nos estabelecimentos, deve seguir regras.

De acordo com o Costa Leste News, bares e restaurantes devem limitar a presença de clientes a 4 pessoas nas mesas, disposição de mesas por espaço (2 metros entre elas) e ocupação máxima de 40% da capacidade. O consumo de bebidas alcoólicas no balcão segue proibido.

A flexibilização é resultado à classificação de Aparecida do Taboado no Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia, que mede o grau de risco de contaminação pela Covid-19 nas cidades). A cidade foi qualificada na bandeira laranja, de Grau Médio –que autoriza atividades essenciais e não essenciais de baixo e médio risco.

A prefeitura advertiu, porém, que a flexibilização poderá ser interrompida a qualquer momento conforme a situação epidemiológica do município.

“Se Aparecida do Taboado voltar para a faixa vermelha, que representa alto risco de contaminação, o consumo volta a ser restringido automaticamente pelo Decreto nº 21, de 02 de março de 2021. Esperamos que tanto a população quanto os comerciantes tenham responsabilidade nesse momento. Todos precisam fazer a sua parte para que possamos enfrentar a pandemia sem prejudicar a saúde e a economia”, disse a chefe de gabinete, Fernanda Ziviani.

Aparecida do Taboado havia prorrogado o estado de calamidade pública por conta da pandemia de Covid-19 até 30 de junho.

Jornal Midiamax