Supermercados são flagrados vendendo produtos vencidos desde 2017 em MS

Supermercados de Rio Brilhante, a 158 quilômetros de Campo Grande, foram autuados pelo Procon após serem flagrados comercializando produtos impróprios para consumo e alguns que venceram no ano de 2017. Também foram encontradas divergências em preços etiquetados nos produtos e no caixa. A fiscalização ocorreu na última sexta-feira (02) e foi divulgada nesta segunda-feira (05). […]
| 05/10/2020
- 11:54
Supermercados são flagrados vendendo produtos vencidos desde 2017 em MS
Produtos foram inutilizados pelos fiscais do Procon. Imagem: Divulgação - Produtos foram inutilizados pelos fiscais do Procon. Imagem: Divulgação

Supermercados de Rio Brilhante, a 158 quilômetros de Campo Grande, foram autuados pelo Procon após serem flagrados comercializando produtos impróprios para consumo e alguns que venceram no ano de 2017. Também foram encontradas divergências em preços etiquetados nos produtos e no caixa. A fiscalização ocorreu na última sexta-feira (02) e foi divulgada nesta segunda-feira (05).

A denúncia foi feita pelos clientes que reclamavam das condições de atendimento em duas unidades da cidade. Foram encontradas diversas irregularidades, desde a de produtos com validade vencida a presença de itens impróprios ao consumo – por estarem sem informações essenciais e necessárias ao consumidor. Haviam vários produtos com embalagens amassadas, rompidas ou violadas.

Nos dois casos, todos os produtos considerados impróprios para comercialização foram inutilizados para não poderem voltar às gôndolas e descartados por funcionários dos supermercados na presença dos fiscais do Procon Estadual.

1ª estabelecimento

No primeiro estabelecimento fiscalizado, havia produto vencido desde julho de 2017, caso de lenços e tinta para tecidos. Inúmeros outros itens, também sem condições de comercialização por estarem com validade expirada, estavam expostos a exemplo de 109 pacotes de café em pó, 53 unidades de tempero completo e 52 pacotes de fraldas.

Também vencidos estavam presunto fatiado, achocolatado, refrigerantes e cervejas, farinhas diversas, macarrão, fubá de , lenços umedecidos. Sem as informações essenciais ao consumidor, o expunha fraldas, chocolate líquido e coco ralado. Com embalagens danificadas, amassadas ou rompidas, foram encontradas unidades de fécula e farinha de mandioca. Ainda como irregularidades, vários produtos apresentavam divergência em relação aos preços expostos nas gôndolas e os efetivamente cobrados nos caixas.

2º estabelecimento

Em outra rede de supermercados, as irregulares foram, praticamente, repetitivas. Produtos vencidos tais como amendoim tipo japonês, massa fresca, biscoitos de nata achocolatados e polidor para sapatos estavam expostos a venda, também sem conter as informações essenciais a fiscalização encontrou aerossóis repelentes de insetos, cortes de frango e iogurte e, ainda, impróprios por estarem com embalagens amassadas ou violadas, o estabelecimento mantinha cervejas, refrigerantes, pele suína (pururuca) pizzas frangos e peixes congelados.

Havia 24 unidades de 500g cada de carne de sol que, por algum motivo foram reetiquetados e, por isso não podiam ser vendidos. A fiscalização verificou nessa segunda rede de supermercados, o descumprimento de preços anunciados em produtos como ofertas. Também foram encontradas mercadorias sem preços e divergências nos preços entre as gôndolas e os caixas.

 

Veja também

Procon Municipal fez levantamento entre os dias 16 e 17 em nove estabelecimentos comerciais da Capital

Últimas notícias