Cotidiano

Recomendação passa a valer e maioria usa máscaras pelas ruas de Campo Grande

A recomendação da Prefeitura de Campo Grande para uso de máscaras para evitar a contaminação do coronavírus começou a valer nesta segunda-feira (20) e a maioria das pessoas que circulam pelo Centro atenderam o decreto e estavam de máscara. Todos os entrevistados pelo Jornal Midiamax, mesmo os que não estavam com a proteção, disseram que […]

Renata Volpe Publicado em 20/04/2020, às 09h00 - Atualizado às 17h56

Foto: Leonardo de França, Midiamax.
Foto: Leonardo de França, Midiamax. - Foto: Leonardo de França, Midiamax.

A recomendação da Prefeitura de Campo Grande para uso de máscaras para evitar a contaminação do coronavírus começou a valer nesta segunda-feira (20) e a maioria das pessoas que circulam pelo Centro atenderam o decreto e estavam de máscara.

Todos os entrevistados pelo Jornal Midiamax, mesmo os que não estavam com a proteção, disseram que concordam com a recomendação e entendem que a máscara é uma maneira de se prevenir do Covid-19.

Recomendação passa a valer e maioria usa máscaras pelas ruas de Campo Grande
Malu usa máscara desde início da pandemia. (Leonardo de França, Midiamax)

A copeira Malu Silva, de 36 anos, usa máscara desde quando começou a pandemia e fala que a recomendação da prefeitura é para segurança da população. “É interessante e bom para população, concordo com a recomendação porque é para nossa segurança. A recomendação do prefeito foi só um reforço para mim, porque uso desde o início da pandemia”.

O vendedor de acessórios para celular, Alisson Martinez, 24 anos, fala que a recomendação é boa porque evita a transmissão comunitária do vírus. “Comecei a usar no início da quarentena por uma determinação do meu trabalho. Disponibilizaram máscaras para os funcionários e eu não saio de caso sem ela”. 

Hilda Batista, de 47 anos, também não sai de casa sem máscara. A doméstica anda de ônibus e quando chega ao trabalho, troca de proteção para poder seguir com o dia. “É importante usar porque eu ando de ônibus e tem muita gente, temos que nos prevenir, é a lei falando. Vejo muita gente que não usa nos ônibus e terminais. Quando eu chego no trabalho, troco de máscara e deixo de molho a que eu usei”.

Incômodo

A operadora de call center, Adrielly Silva, de 19 anos estava sem máscara hoje pela manhã. Ela concorda com a recomendação da prefeitura, mas não usa porque se sente incomodada. “Não gosto de usar e é ruim para respirar. Também não uso no trabalho pois ninguém forneceu máscara, só álcool em gel”.

Recomendação passa a valer e maioria usa máscaras pelas ruas de Campo Grande
Janaína sente incomodo ao usar máscara. (Leonardo de França, Midiamax)

Janaína Pedro tem 32 anos, é diarista e também não estava usando a proteção recomendada, apesar de concordar com o decreto. “A maioria tem que se prevenir, não sabemos o dia de amanhã. Eu não consigo usar pois me incomoda e não tenho medo de pegar o coronavírus”.

Ao contrário das duas, o segurança Erick Furtado, 31 anos, não estava de máscara, porque não encontrou para comprar. “Fui em três farmácias, mas todos diziam estar em falta, mas acho que vou ganhar hoje no serviço”.

Ele também é a favor do uso. “É recomendação pela saúde e precisamos manter distância um do outro, principalmente no ponto de ônibus. A máscara é eficiente, se usar de forma correta”.

Jornal Midiamax