Prefeitura cogita toque de recolher às 18h para acabar com ‘happy hour’ em Campo Grande

Atualmente, o toque de recolher começa em Campo Grande às 20h, horário estabelecido para diminuir a circulação de pessoas na cidade. Assim, o horário do ‘happy hour’, aqueles encontros entre amigos após o fim do expediente, tem sido adiantado por muita gente para respeitar o limite estabelecido. Entretanto, a Prefeitura estuda estabelecer o horário de […]
| 29/07/2020
- 19:33
Prefeitura cogita toque de recolher às 18h para acabar com ‘happy hour’ em Campo Grande
(Divulgação PMCG) - (Divulgação PMCG)

Atualmente, o começa em Campo Grande às 20h, horário estabelecido para diminuir a circulação de pessoas na cidade. Assim, o horário do ‘happy hour’, aqueles encontros entre amigos após o fim do expediente, tem sido adiantado por muita gente para respeitar o limite estabelecido. Entretanto, a Prefeitura estuda estabelecer o horário de início do toque de recolher às 18h na cidade.

A possibilidade ainda segue em estudo pela equipe da gestão e foi anunciada nesta quarta-feira (29), pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD). “Existem estudos técnicos para trazer o toque de recolher até às 18h”, afirmou.

Sobre a mudança, o prefeito justificou que “as pessoas estariam antecipando o happy hour para curtir até às 20h”. Além disto, o número de acidentes de trânsito, que acabam gerando vítimas que precisam de leitos de (Unidade de Terapia Intensiva), preocupa a Prefeitura.

 

“A gente precisa ter um movimento para diminuir acidentes de trânsito, circulação de motocicletas, violências domésticas e ferimentos de armas brancas ou armas de fogo”, disse Marquinhos. Porém, o prefeito garantiu que os campo-grandenses seguem com horário do toque de recolher às 20h.

Por fim, Marquinhos ainda lembrou que nos últimos finais de semana, que estavam com decretado, o número de aglomerações caseiras aumentou. “É verdade que as pessoas não estavam indo em bares, lanchonetes e restaurantes, mas estavam convidando pessoas para dentro da própria casa”, comentou.

 

 

Veja também

Moradores precisam enfrentar barro para entrar e sair de casa

Últimas notícias