Cotidiano

Pix entra em nova fase de funcionamento; saiba quais cuidados devem ser tomados

A nova ferramenta financeira Pix ainda está atiçando a curiosidade e análise de usuários de aplicativos bancários. A modalidade promete facilitar as movimentações e substituir as transferências de Ted e Doc. Ainda em etapa restrita, o funcionamento entra em uma nova fase a partir do dia 16. Conforme Paulo Fabrício Ucelli, especialista em educação financeira, […]

Karina Campos Publicado em 12/11/2020, às 14h23 - Atualizado às 14h29

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução) - (Foto: Reprodução)

A nova ferramenta financeira Pix ainda está atiçando a curiosidade e análise de usuários de aplicativos bancários. A modalidade promete facilitar as movimentações e substituir as transferências de Ted e Doc. Ainda em etapa restrita, o funcionamento entra em uma nova fase a partir do dia 16.

Conforme Paulo Fabrício Ucelli, especialista em educação financeira, nessa fase atual a movimentação está se limitando a apenas alguns clientes bancários, que realizarão operações de pagamento, em horários limitados. Entretanto, na próxima semana a função passa a ter funcionalidade para todos os clientes em todos os dias e por 24 horas.

Quais cuidados tomar?

“Se por um lado essa novidade amplia muito as opções de pagamentos e transferências bancárias, sem custos, bastando cadastrar uma chave no novo sistema para poder receber as transferências. Por outro lado, também existem riscos. O Pix é bastante simples de utilizar, pode incentivar ainda mais o consumo compulsivo da população, fato que já é bastante alto e leva milhões de consumidores ao endividamento. As pessoas terão que ter muito mais cuidado na hora das compras”, orienta.

Com a simplicidade, a ferramenta pode abrir brechas para golpes financeiros e requer que os usuários redobrem o cuidado com a privacidade e segurança dos aparelhos, com travas e senhas.

“A ferramenta é interessante, mas grande parte da população deve se atentar para um problema que vem ocasionado problemas já há anos que é a facilidade de uso de ferramentas financeiras e a falta de educação financeira. Se não for usada com consciência o Pix pode ser o ocasionador da entrada de milhões de pessoas para o cheque especial e outras linhas de crédito, aumentando ainda mais índices que já são assustadores”, explica.

Como qualquer modernização, a utilização da ferramenta requer estudo e conhecimento, antes de começar a ser usado. “Infelizmente nesse período de pandemia observo uma diminuição de conteúdos relacionados a educação financeira e aumento de formas de compras, assim, esta é a hora de potencializar ainda mais ideias como consumo consciente e sustentável”, finaliza.

O Jornal Midiamax reuniu dicas de utilização e funcionamento da modalidade. Confira clicando aqui.

Jornal Midiamax