Cotidiano

Pesquisadores estudam efeitos de medicamentos homeopáticos contra Covid-19

Dentre os projetos de pesquisa aprovados no edital de ideias e ações para enfrentamento da Covid-19 uma iniciativa do Instituto Integrado de Saúde (Inisa) e da Faculdade de Medicina (Famed) tem como objetivo monitorar as pessoas que apresentam síndrome respiratória inespecífica e que passaram por consulta nas unidades básicas de saúde da família (UBSFs). “A […]

Diego Alves Publicado em 30/04/2020, às 22h10 - Atualizado às 22h19

Reprodução
Reprodução - Reprodução

Dentre os projetos de pesquisa aprovados no edital de ideias e ações para enfrentamento da Covid-19 uma iniciativa do Instituto Integrado de Saúde (Inisa) e da Faculdade de Medicina (Famed) tem como objetivo monitorar as pessoas que apresentam síndrome respiratória inespecífica e que passaram por consulta nas unidades básicas de saúde da família (UBSFs).

“A ideia da pesquisa surgiu a partir da necessidade de utilizar os recursos médicos disponíveis para o enfrentamento da pandemia de Covid-19 em nossa realidade. A homeopatia como especialidade médica e, especialmente, por meio da residência médica em Homeopatia da Famed, com base em estudos e protocolos da Associação Médica Homeopática do Brasil, optou por oferecer os benefícios dessa especialidade no tratamento oferecido a pacientes das unidades em que atuamos”, explica o coordenador da pesquisa e professor do Inisa Joaquim Dias da Mota Longo.

De acordo com Longo, 15 pesquisadores entre médicos supervisores preceptores e médicos residentes estão envolvidos no estudo. “Será atendida a população residente na área de abrangência das unidades de saúde do Tarumã e Jardim Marabá que desejarem receber a medicação homeopática”, comenta o professor.

“As pessoas que procurarem as UBSFs apresentando sintomas suspeitos de Covid-19 e demonstrarem interesse em receber o medicamento homeopático serão cadastradas e acompanhadas semanalmente pela equipe médica durante o período que durar a epidemia”, fala Joaquim. Segundo o pesquisador, o estudo pretende também verificar se haverá diminuição dos casos suspeitos de Covid-19 nesta população. “Acreditamos que esse acompanhamento também trará mais tranquilidade aos pacientes em relação à evolução da doença”, destaca.

Paralelamente, o coordenador da pesquisa esclarece que a medicação e os protocolos previstos pelo Ministério da Saúde e instituídos pela equipe da UBSF também deverão ser seguidos pelos pacientes.

“Espera-se que a medicação auxilie na diminuição dos casos e da gravidade da Covid-19. Precisamos estar unidos neste momento de pandemia e oferecer à população todos os recursos disponíveis e a homeopatia é um deles”, diz. “A homeopatia é muito bem-vinda no apoio a esse enfrentamento, pois além da reconhecida aplicação em doenças crônicas, pode atuar de forma resolutiva ou complementar em casos agudos, incluindo doenças epidêmicas”, conclui.

Jornal Midiamax