Cotidiano

Parque da Serra da Bodoquena é inaugurado, mas visitação começa somente em 2021

Abrangendo os municípios de Bonito, Bodoquena, Jardim e Porto Murtinho o Parque Nacional da Serra da Bodoquena está próximo de abrir seus atrativos para a visitação. Na manhã desta sexta-feira (11), na sede da fazenda Santa Tereza, em Bonito, aconteceu a abertura oficial do Parque, mas os passeios para o público em geral começam somente […]

Ranziel Oliveira Publicado em 13/12/2020, às 13h13 - Atualizado às 13h17

(Foto: Reprodução / Hudson Garcia)
(Foto: Reprodução / Hudson Garcia) - (Foto: Reprodução / Hudson Garcia)

Abrangendo os municípios de Bonito, Bodoquena, Jardim e Porto Murtinho o Parque Nacional da Serra da Bodoquena está próximo de abrir seus atrativos para a visitação. Na manhã desta sexta-feira (11), na sede da fazenda Santa Tereza, em Bonito, aconteceu a abertura oficial do Parque, mas os passeios para o público em geral começam somente em janeiro do ano que vem.

A unidade de conservação tem mais de 20 anos e possui mais de 77 mil hectares. A inauguração contou com a presença de autoridades dos municípios da região da Serra da Bodoquena, como o gerente regional do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), Ademar Nascimento. O órgão é responsável pela administração do parque que em Mato Grosso do Sul é chefiado por Sandro Roberto da Silva Pereira.

De acordo com o site o Pantaneiro, a principal atividade do dia foi percorrer a trilha do Rio Perdido, a primeira a entrar para a lista de locais dentro do parque onde o público terá acesso. Contudo, a população em geral somente poderá contar com os passeios a partir de janeiro de 2021, como prevê Sandro,

A trilha do Rio Perdido

Conhecido por ser um rio que “desaparece”, porque entra em uma caverna (Sumidouro) e reaparece 1,2 mil metros depois (Ressurgência), o rio Perdido será o principal atrativo da trilha inaugurada. O percurso de 3,5 Km começa no Sumidouro, onde a contemplação de suas águas esmeraldas pode ser feita a partir de um deque e mirante construídos na área.

Continuando a caminhada a partir daí, o visitante vai reencontrar, na chamada Ressurgência, o rio antes “perdido”. Nesse ponto, mais um deque para contemplação e uma parada de banho. Além dessas duas contemplações iniciais, o trajeto conta com mais cinco deques.

Por dia, o Parque Nacional da Serra da Bodoquena vai receber, inicialmente, 70 pessoas que poderão fazer as visitas entre 8h e 17h, com exceção daqueles que acompanharão condutores para observação de aves. Neste caso, o passeio deve ser comunicado com antecedência pelo condutor ao PNSBd e a visita pode começar às 4h.

Conscientização ambiental

Proteger o patrimônio natural e promover o desenvolvimento socioambiental está entre os compromissos do Parque Nacional da Serra da Bodoquena. Para o chefe da unidade de conservação, Sandro Roberto da Silva Pereira, com a abertura oficial, se cumpre o objetivo pelo qual o parque foi instituído, com foco no uso público.

“É um instrumento de educação e conscientização ambiental. A gente entende que a visitação não pode ser simplesmente pela recreação, ela tem que ter esse objetivo maior que é fazer as pessoas se sensibilizarem com os ambientes naturais e quererem, também, conservar todos os outros ambientes naturais fora do parque”.

Jornal Midiamax