Cotidiano

Paciente que perdeu transplante porque avião do Governo de MS estava ocupado faz hemodiálise e espera rim

Eliete Contini da Silva continua na fila de espera para receber um transplante de um rim e faz hemodiálise para viver enquanto isso. Ela teve uma chance perdida no começo do mês porque a aeronave que seria usada para levar a paciente até Curitiba, no Paraná, onde o transplante seria feito, estava em uso pelo Governo […]

Karina Campos Publicado em 16/09/2020, às 08h00 - Atualizado às 14h30

(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Eliete Contini da Silva continua na fila de espera para receber um transplante de um rim e faz hemodiálise para viver enquanto isso. Ela teve uma chance perdida no começo do mês porque a aeronave que seria usada para levar a paciente até Curitiba, no Paraná, onde o transplante seria feito, estava em uso pelo Governo do Estado

A paciente realizou mais uma sessão de hemodiálise nesta quinta-feira (15), e comenta que, mesmo depois da repercussão do caso, não recebeu sequer uma ligação ou procura do Governo do Estado.

“A gente vai levando. A saúde está na mesma situação, mas estou bem. Só o TFD (Tratamento Fora de Domicílio de Transplante Renal), me ligou e me passou um número de telefone dizendo que se eu precisasse estavam disponíveis 24 horas”, disse.

Ainda segundo ela, as dificuldades financeiras começam a apertar e atrapalham o sono. “São três sessões (de hemodiálise) por dia, é um vai e vem, a gente fica abalada”. 

Eliete está na fila de transplante desde outubro do ano passado à espera de um novo rim. O Jornal Midiamax acompanhou o drama da paciente que teve uma chance de cirurgia perdida.

A reportagem encontrou em contato com a Abrec (Associação Beneficente Dos Renais Crônicos) que se limitou a informar que a fila segue o fluxo normal de cirurgias, conforme as doações de órgãos.

Reinaldo tentou mudar notícia, mas Justiça negou

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) tentou na Justiça mudar a notícia do Jornal Midiamax que revelou o drama vivido por uma paciente de MS que perdeu um transplante de rim porque o avião do Governo do Estado estava em uso.

No entanto, a tentativa foi rejeitada e o advogado de Reinaldo levou verdadeira ‘aula de liberdade de expressão’ da juíza Vania de Paula Arantes, da 4ª Vara Cível de Campo Grande.

Na reportagem, a paciente e a Central de Transplantes de Mato Grosso do Sul, em contatos documentados, afirmam que Eliete Silva não foi levada para cirurgia que poderia salvar a vida dela porque o avião estaria em uso pelo governador.

O Governo do Estado deixou de responder à reportagem na fase de apuração jornalística, mas negou que Reinaldo estivesse no voo logo após a publicação.

Apesar de a assessoria de Reinaldo não ter respondido à reportagem que pediu dados públicos como planos de voo e lista de passageiros dos aviões de MS, imediatamente após receber posicionamento depois da repercussão da notícia, o Jornal Midiamax inseriu as informações no texto e ainda fez nova notícia.

Enquanto uns se preocupam com a imagem pública, outros se preocupam com a própria sobrevivência. Eliete Contini da Silva é renal crônica e desde outubro do ano passado está na fila à espera de um rim.

Ela se mantém viva com sessões semanais de hemodiálise. Sem conseguir embarcar, Eliete perdeu a cirurgia e o órgão foi repassado para outro paciente. “Foi cruel, nem digo que foi triste, foi cruel”, desabafa a paciente.

Jornal Midiamax